A Literatura Oral na Comunidade Emigrante Portuguesa em Montreal

AZEVEDO, Ana,, Faro, Universidade do Algarve, 2002

Collected records

Results 1 thru 18
Page 1 of 1

APL 1930
[1º de Novembro]

(# 136)
São Jorge Da Beira, COVILHÃ, CASTELO BRANCO
Motifs: E491., E242., E281.1.,

Há longos anos atrás, aliás, ainda hoje se põe a mesa no dia 1 de Novembro, no Dia de Todos os Santos, no dia dos finados. E ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1935
[A costureirinha]

(# 167)
-, BEJA, BEJA

Era uma senhora que era costureira e tinha uma grande doença. E prometeu que se curasse dava a máquina de costura a um santo qualquer.
E depois curou-se ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1922
[A imagem da Nossa Senhora]

(# 56)
Aldeia Galega Da Merceana, ALENQUER, LISBOA

 Então eu vou contar uma história, que tem uma parte verídica, e outra pensa-se que é lenda em relação à sua origem.
 É assim, a história passa-se no ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1927
[A moura da mina]

(# 110)
São Jorge Da Beira, COVILHÃ, CASTELO BRANCO

(Há um segundo tio meu, contou-me a esposa dele, a tia Piedade).
O marido encontrava muitas mouras.
 Um dia, uma moura disse-lhe à eira das casas para ele lhe dar um ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1934
[A pata do diabo]

(# 164)
-, ALIJÓ, VILA REAL

Há uma pequena aldeia em Trás-os-Montes, no concelho de Alijó, que se chama Franzilhal. Nessa terra há uma marca numa fraga parecida com a pata de um animal.
Conta ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1913
[A pomba que levantava a água]

(# 135)
-, VILA REAL, VILA REAL

Tinham um tanque grande onde guardavam a água para regar, e todas as noites a água desaparecia.
 E ele vai para lá guardar [a ver] quem vinha levantar o tanque ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1929
[Argimela]

(# 130)
Barco, COVILHÃ, CASTELO BRANCO

A história passa-se num sítio que é ao pé da Covilhã (e há uma terra, uma montanha e eu aprendi essa história quando era miúda porque vivi ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1931
A sempre noiva

(# 139)
-, ARRAIOLOS, ÉVORA

Na zona de Arraiolos e diz a lenda, e dizem que foi verdade, porque nós sabemos que as lendas têm uma base verdade mas depois; enfim, será verdade ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1936
[As passas de uva encantadas]

(# 170)
-, BEJA, BEJA

É também dito, nesse monte da minha mãe, à beira do castelo e é por isso que há ali muitas lendas; que na noite de S. João iam buscar água ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1932
[A terra das bruxas]

(# 144)
Anta, ESPINHO, AVEIRO

Lá em Portugal existe uma terra que se chama Anta, que é a terra das bruxas.
E então é a terra das bruxas porquê?
Porque os homens iam para o campo ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1937
[Deladeu]

(# 179)
-, MONÇÃO, VIANA DO CASTELO

É lá em cima em Monção. Fizeram o cerco ao castelo da  ocupação (dos espanhóis).
Acontece então que fizeram o cerco e eles à fome, ou ficavam à fome ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1925
[Francisco de Ornelas]

(# 106)
Praia Da Vitória (Santa Cruz), PRAIA DA VITÓRIA, ILHA TERCEIRA (AÇORES)

 Francisco de Ornelas era um cortesão muito ligado a D. João IV. Portanto estamos na Restauração de Portugal, que se deu em Lisboa; no 1º de Dezembro ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1924
[Lenda das sete cidades]

(# 86)
-, PONTA DELGADA, ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES)

 Foi há muito tempo, muito tempo mesmo existia um território que fazia parte [...] que se chamava [...]
 Diz-se que após os [...] dos homens, foi da vontade de Deus que ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1933
[Nome de Alenquer]

(# 147)
-, ALENQUER, LISBOA

 No tempo em que D. Afonso Henriques andava na guerra contra os muçulmanos.
E então não podia desalojá-los [de] todas as praças todos ao mesmo ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1921
[O lobisomem]

(# 40)
-, PORTO DE MÓS, LEIRIA

Antigamente falava-se muito em bruxas e em lobisomens.
E uma altura qualquer um rapaz, havia um homem que se fazia... Pronto,  chegando a noite, ele saía de casa e ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1928
[O pente da moura]

(# 112)
São Jorge Da Beira, COVILHÃ, CASTELO BRANCO

(Havia muitas histórias de mouras mas diz-se que havia na eira das casas, com os cabelos muito pretos e os olhos muito brilhantes e essa moura tanto encantava homens ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1923
[Promessa ao Divino Espírito Santo]

(# 75)
-, PONTA DELGADA, ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES)

 O povo açoreano é essencialmente um povo religioso e com uma multissecular fé e devoção ao Divino Espírito Santo.
 O Divino Espírito Santo que foi algo que ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1926
[Santo Cristo não deixa que roubem a capela]

(# 108)
-, PONTA DELGADA, ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES)

Na ilha de S. Miguel, na cidade de Ponta Delgada, mais exactamente, existe uma imagem que foi oferecida a umas religiosas micaelenses que a Roma foram visitar o papa Paulo ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]
Results 1 thru 18
Page 1 of 1