Algarve: as Moiras Encantadas

LOPES, Morais,, s/l, Edição do Autor, 1995

Collected records

Results 1 thru 24
Page 1 of 1

APL 700
A lenda

(15)
Silves, SILVES, FARO

Ó Silves da minha infância,
Do meu tempo de perdão,
Onde era longa a distância
Entre o sonho e a ilusão...

Silves daquela outra infância
Do ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 707
A lenda da cova da onça

(53-61)
-, OLHÃO, FARO

Naquele tempo em que os mouros
Traziam, presos p’las mãos,
Os povos do nosso Algarve,
Que todos eram cristãos,

Naquele tempo, dizia,
Até as ervas do ch ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 699
A lenda da fuzeta

(13-14)
Fuseta, OLHÃO, FARO

Diz a lenda... era uma vez,
Em tempos que já lá vão,
Que ao pé do mar existiu
Terra de vinho e de pão.
 
Era ali que à noite ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 704
A lenda da zorra berradeira

(37-42)
-, PORTIMÃO, FARO

Quando eu era um anjo feito
Assim de bibe e calção,
Ouvia, por noites longas,
Que até metia aflição,

Aquele uivar tão cansado,
Tão triste, e ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 701
A lenda de bela mandil

(16-20)
-, OLHÃO, FARO

Em tempos que já lá vão,
Diz a lenda, não sou eu,
Em Mandil, à beira mar,
Linda moirinha viveu...

O seu castelo doirado
Era uma estrela do c ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 709
A lenda de montechoro

(68-73)
Albufeira, ALBUFEIRA, FARO

Quando El-Rei de Portugal
O Gharb tinha na mão,
Diz a lenda que, afinal,
Ele amou como um cristão.

Naquele tempo passado,
Era Ahline, podeis crer,
Linda moira ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 703
A lenda de okxõnubâ

(29-36)
-, FARO, FARO

Aquela azenha em ruínas,
Posta nas abas do monte,
Tinha, só, por companheira,
A voz cantante da fonte.

Não se ouviam, como outrora,
Os seus braços trabalhar ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 719
A lenda de paderne

(146-151)
Paderne, ALBUFEIRA, FARO

Essa fonte que sorria
Ao rosto de quem passava,
Quer de noite quer de dia,
Não sorria, mas chorava.

É que tinha dentro dela,
Quando a gente a ouvia bem ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 716
A lenda de tavira

(120-127)
Tavira (Santa Maria), TAVIRA, FARO

Diz a lenda mais antiga
Das lendas que eu cá conheço,
Que uma moita rapariga
De olhar brilhante e travesso,

Que por nome era Taah Billa
E morava ali ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 712
A lenda do palácio de estoi

(88-94)
Estoi, FARO, FARO

As lendas sempre teciam,
Noutros tempos, noutras eras,
Histórias que entonteciam
O sorrir das primaveras.

Romances que as gerações
Doutras gerações traziam,
P’ra falar aos cora ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 702
A lenda do rio seco

(16-20)
-, FARO, FARO

Diz a longa tradição
Que foi, por nossas avós,
Passada de mão em mão
Ou, talvez, de voz em voz,

Que naquel’ lugar havia
Um po ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 717
A lenda dos olhos de água e da barra da fuzeta

(128-135)
Fuseta, OLHÃO, FARO

Se há lendas do tempo antigo
Que a nós nos fazem pensar,
Esta agora que vos digo
É daquelas de encantar.

E não só... de entristecer...
E das muitas ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 715
Lenda da cidade de olhão

(110-118)
Olhão, OLHÃO, FARO

Tem força de lei a voz,
Em qualquer ocasião,
Que vem de nossas avós,
Na força da tradição...

Há muito tempo, talvez
Há tanto que ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 714
Lenda da ria formosa

(103-108)
-, OLHÃO, FARO

Nesse tempo, um tempo antigo,
Quando o Gharb era mourisco,
Viver aqui, eu vos digo,
Como cristão, era um risco.
 
Era trazer sua vida
Presa à vida por um fio ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 710
Lenda da roseira branca

(75-79)
-, OLHÃO, FARO

Essa roseira que vem
Ali florir e chorar,
Diz a lenda que tem
Uma história singular.
 
Abraçada àquela cruz,
Seja v’rão ou seja inverno,
Ela procura ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 698
Lenda das amendoeiras

(9-12)
-, FARO, FARO

Diz a lenda que existiu
Dinorah, filha de Aghar...
Por terras d’aquém não houve
Moira de tanto encantar...

Seus olhos eram da cor
Duma noite sem luar ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 721
Lenda de aljezur

(158-165)
Aljezur, ALJEZUR, FARO

Daquelas lendas antigas
Que o Tempo nos vem contar
Uma das mais esquecidas
Quero agora aqui lembrar.

É uma tão triste história,
Tão difícil de narrar,
Que ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 706
Lenda de bias do norte e do sul

(48-51)
-, OLHÃO, FARO

Nesses tempos em que Allah
Viveu em terras cristãs,
O sol trazia consigo
O calor de outras manhãs.
 
Até as ondas do mar,
Que ali perto adormeciam,
O ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 711
Lenda de estoi

(81-86)
Estoi, FARO, FARO

Diz a tradição antiga,
Que é a voz do nosso Povo,
Que, ao rumor duma cantiga,
O que é velho é sempre novo.
 
Só por isso, eu vou narrar
O que algu ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 718
Lenda de Moncarapacho (verso)

(137-144)
Moncarapacho, OLHÃO, FARO

As histórias que vieram
De além de nossos avós,
Diz a lenda que tiveram
Raiz no tempo feroz

Em que mouros e cristãos
Se batiam, dia ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 713
Lenda do mar encoberto

(96-101)
-, OLHÃO, FARO

Quando Allah aqui andou,
Quer de noite quer de dia,
Diz a lenda que Ele amou
Terras de Santa Maria.

E mais conta a lenda ainda,
Vinda de além ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 708
Lenda do rio arade

(63-67)
-, SILVES, FARO

Rio Arade, rio Arade,
Diz a voz da tradição
Que uma moira aqui chorou,
Trazida por Rei Cristão...

Foi em tempos tão remotos,
Em tempos que j ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 705
Outra lenda de marim

(44-46)
-, OLHÃO, FARO

Doutros tempos, doutras eras
Em que Allah andou p’lo mundo,
Os dias das primaveras
Inda aqui brilham bem fundo...

Também os poentes de ouro,
Dormindo o primeiro sono ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 722
Uma lenda para lagoa

(166-171)
Lagoa, LAGOA, FARO

Naqueles tempos antigos,
Em tempos que já lá vão,
Viviam como inimigos
Os Povos moiro e cristão.

Era a guerra sempre acesa,
Tremenda, brava e cruel,
E, ao ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]
Results 1 thru 24
Page 1 of 1