Antígua, Tradições e Contos Populares

SARMENTO, Francisco Martins,, Guimaraes, Sociedade Martins Sarmento, 1998

Collected records

Results 1 thru 25
Page 1 of 3       1 | 2 | 3 >

APL 1649
[A alma do pai]

(147)
-, GUIMARÃES, BRAGA
Motifs: E734.1.,

Requere-se uma alma para um sítio, por onde o requerente não passe. É um dos modos de se livrar dela, O pai da tecedeira perseguia-a, depois de morto; ela ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1632
A caveira a rir

(120)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Uma noite ia um aldeão por ao pé do adro da Igreja, quando viu uma caveira. O homem, que era destemido disse para ela que lhe não tinha ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1628
Adro

(118)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Havia em certa aldeia uma rapariga muito afoita. Numa noite de esfolhada perguntaram-lhe se ela era capaz de ir ao adro da Igreja, e para desenganar os incrédulos, saiu ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1631
A grande mulher da mantilha preta

(119-120)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Uma beata, ainda hoje viva, levantou-se para ir á missa das Almas, a S. Paio mas enganou-se na hora. Quando chegou perto da Igreja, viu tudo fechado e só; mas do ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1637
Alma acompanha o corpo

(122-123)
-, GUIMARÃES, BRAGA

A alma, que saiu dum corpo, tem permissão (de Deus) de voltar à terra — para o acompanhar de casa ate à Igreja. Foi assim que uma mulher ouviu gritar uma alma ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1629
Alma penada

(119)
-, GUIMARÃES, BRAGA

As lavadeiras do Campo da Feira juntavam-se todas, quando tinham de lavar à meia-noite (chegando antes), porque constava que por baixo da Ponte andava a alma duma ama de Vila Pouca ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1642
Almas do outro mundo

(132)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Na mata da Costa tem sido há dias ouvida uma alma penada que por lá geme, sem se saber o que diz. E o pai dum tal, que veio para ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1620
Almas do outro mundo na Ponte do Campo da Feira

(110)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Uma ama de Vila Pouca teve um filho que deitou ao rio. Andou por ali muito tempo a ver se lhe encontrava um osso ao menos. Foi requerida com um ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1652
Almas em volta da fogueira

(154)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Muita gente tem visto em volta duma fogueira, onde ninguém a espera de noite, umas sombras. São almas penadas. O João da Telhada viu isto perto da ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1661
Almas no adro

(182)
-, GUIMARÃES, BRAGA
Types: 4015,

Um homem, vindo de noite com um fole de moinho, passou pelo adro duma igreja, e pousou-o sobre a parede do adro, para descansar. Estavam por ali sentados vários ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1660
A missa dos defuntos

(182)
-, GUIMARÃES, BRAGA
Types: 4015,

Uma rapariga que tinha de fazer um trabalho agrícola de madrugada, e em dia de missa, procurou missa, logo que se levantou, e passando por uma igreja, viu-a aberta ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1627
Aparição

(116-117)
Briteiros (Santa Leocádia), GUIMARÃES, BRAGA

Uma tal Chamoinha, de Santa Leocádia, tinha prometido a romaria à Senhora das Neves por bem da alma do marido. Chegou a romaria; ela não pôde ir e ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1641
Aparição

(130)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Um caseiro que foi da Margarida afiançava que juraria onde fosse preciso que vira o pai dela, depois de falecido, ir abrir as cortes do gado. O homem teve ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1646
[Aparição]

(140-141)
-, GUIMARÃES, BRAGA

O João da Telhada tem visto o Marques Lobo, mas como lhe não mostrou medo, o Lobo não se meteu nele. Meteu-se porém numa rapariga de ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1659
Aparições

(182)
Briteiros (Santa Leocádia), GUIMARÃES, BRAGA

As aparições de pessoa que morreu podem ser vistas a toda a hora, de noite, como de dia, enquanto se não metem em alguém. Em Santa Leoc ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1602
A procissão das almas

(60)
-, GUIMARÃES, BRAGA
Types: 4015,

Uma rapariga tinha de ir regar cedo. Passando pela igreja, viu-a cheia de gente que ouvia missa. Congratulou-se da fortuna e foi ajoelhar entre a turba. A gente começou ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1607
[As Bruxas e a Cruz]

(75)
Selho (São Lourenço), GUIMARÃES, BRAGA

Um rapaz daquela freguesia (S. Lourenço de Selho), há muitos anos, passando uma noite por um sítio e ouvindo grande barulho de espadelas, foi ter à espadelada; mas come ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1643
[As missas do fantasma]

(132)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Os reservatários duma quinta comprada pelo Fortunato da Eira têm, aliás um deles, a fama de ter aparecido a um parente, pedindo-lhe que lhe mandasse dizer umas ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1667
[A viagem das bruxas]

(194)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Uma vez era um homem que dormia em num barquinho (com umas casinhas), e passava gente pelo rio (o barquinho chamava-se beliche). Um dia as bruxas puseram-se em cima das ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1658
A vida e morte dos penedos

(179)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Para tirar a vida aos penedos basta dar-lhes uma picadela com um pico. O penedo morre — i.e. não cresce mais. Os penedos crescem e é vulgar encontrar gente que ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1621
Bruxa; novelos

(110)
Briteiros (Santa Leocádia), GUIMARÃES, BRAGA

Uma mulher, que em Santa Leocádia passava por bruxa (a mesma que para se vingar de um homem que se recusava a ir a uma malhada dela, o arrastara ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1635
Bruxas a desapor os bois

(122)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Uma noite as bruxas deram com um lavrador que guiava um carro de bois. Ele viu-as saltar no jugo (luzinhas) e andou, andou toda a noite. Ao romper do dia ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1669
Bruxas mortas

(218-219)
-, GUIMARÃES, BRAGA

Eram dois rapazes, cada um dos quais namorava a sua rapariga, e, como elas eram irmãs e viviam na mesma casa, os rapazes iam sempre de companhia. Repararam em ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1668
Bruxas na poça de Lessa

(218)
-, GUIMARÃES, BRAGA

(perto do Salgueiral). Ouviu-as um sujeito daqueles sítios, que se pôs a desafiá-las; mas a família de casa aconselhou-o a fechar a janela e a recolher-se ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 1634
Bruxas — velhas

(121)
Ronfe, GUIMARÃES, BRAGA

Um criado velho da Margarida, indo acompanhando, de noite, uma parenta dele que de Ronfe seguia, a cavalo numa jumenta, para a Veiga do Penso, teve, bem como a ama ...

[Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]
Results 1 thru 25
Page 1 of 3       1 | 2 | 3 >