Literatura Portuguesa de Tradição Oral

AA. VV., -,, s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003

Collected records

Results 26 thru 50
Page 2 of 5       < 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >

APL 1033
A lenda das Cruzes

(L2)
-, RIBEIRA DE PENA, VILA REAL

Num dia de nevoeiro, um pastor saiu com o seu rebanho para o monte, como fazia sempre. Este pastor tinha um filho de quinze anos.
O filho veio ao encontro ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1035
A lenda da Senhora da Lapa

(L4)
-, VILA REAL, VILA REAL

Era uma vez um homem casado que saiu de casa para ir trabalhar. No caminho, encostou-se a uma árvore para descansar. Ao pé dessa árvore havia uma pedra onde estava ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1037
A lenda da Serra da Estrela

(L6)
-, CHAVES, VILA REAL

Contava a lenda que havia um rei ao qual chegou a notícia de que todas as noites um pastor do alto da serra conversava com uma estrela.
O rei ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1047
A lenda da silva e do feto

(L17)
-, CHAVES, VILA REAL

Ia a sagrada família a caminho do Egipto para fugir à perseguição dos soldados de Herodes que queriam matar o menino Jesus.
Conta-se que o burrinho fugiu à Nossa Senhora ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1046
A lenda das Maias

(L16)
-, CHAVES, VILA REAL

Andavam os Judeus à procura de Jesus para o matarem, quando um dia à noitinha o viram recolher numa humilde casa.
Então, para poderem na manhã seguinte prender Jesus, puseram um ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1040
A lenda de São Martinho

(L9)
Vilarelho Da Raia, CHAVES, VILA REAL

Diz-se que no combate contra os Mouros que viviam no monte de Vamba entre Vilarelho e Cambedo, passou por lá São Martinho. Ao ver esse impiedoso combate, montou no ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1052
A lenda de Viana do Castelo

(L23)
-, VIANA DO CASTELO, VIANA DO CASTELO

Para os lados de Viana, havia um enorme castelo. Toda a gente admirava a sua grandeza e até a simples pedra com que tinha sido construído.
As pessoas gostavam ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1032
A lenda de Vila Seca

(L1)
Armamar, ARMAMAR, VISEU

Numa tarde de muito calor, passou um cavaleiro desconhecido por Vila Verde.
Cansado e cheio de sede, bateu à porta de um morador e pediu-lhe um púcaro de água.
O ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1048
A lenda do Penedo da Velha

(L19)
-, CHAVES, VILA REAL

Conta-se que um dia um velho chegou à Aldeia de Castelões para vender especiarias. Esse senhor trazia também na bagagem a peste.
Uma velha, querendo fugir ao flagelo, refugiou-se ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1043
A lenda do vinho

(L13)
-, CHAVES, VILA REAL

Conta a lenda que, há muitos anos atrás, um homem passou quase toda a sua vida fora do seu país e, quando se sentiu velho, decidiu regressar à terra ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1044
A lenda do vinho (outra versão)

(L14)
-, AVEIRO, AVEIRO

Reza a lenda que um emigrante, tendo ido trabalhar para outras terras, resolveu trazer um pé de videira para o nosso país. Mas como não tinha com que ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1010
A Maria Gancha

(HD15)
Semelhe, BRAGA, BRAGA

Os mais velhos, para evitar que as crianças se aproximassem dos poços, que são um autêntico perigo, costumavam dizer aos filhos:
– Não vás para ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 985
A menina e o Santo António

(CR1)
Valença, VALENÇA, VIANA DO CASTELO

Era uma vez uma linda menina, filha de pais muito severos. Tinha umas tranças muito bonitas e toda a gente a conhecia pela Maria das Tranças Compridas.
Esta ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 977
A moça que corria o fado

(CF9)
-, PENAFIEL, PORTO

Na aldeia de Ordins, havia uma crença que dizia que a quinta filha seguida de um casal, se não se chamasse Eva, correria o fado. Nesta aldeia, morava ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1020
A moura da fonte

(ME7)
Vilarelho Da Raia, CHAVES, VILA REAL

Na fonte de Vilarelho da Raia vivia uma moura encantada que aparecia de madrugada aos agricultores. Um dia, apareceu quando um jovem trabalhador se aproximava da fonte para beber. A ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1029
A moura de Tavira

(ME18)
-, TAVIRA, FARO

Há muitos anos, quando Tavira foi conquistada pelos Mouros, conta-se que havia uma princesa moura que era muito infeliz, pois não concordava com a maneira de viver dos do ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1015
A moura e a vaca

(ME9)
-, VILA REAL, VILA REAL

Numa aldeia, havia um senhor que tinha uma vaca e punha-a sempre a pastar no seu prado. Mas certo dia, uma moura deu à luz um bebé e não tinha ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1013
A moura encantada

(ME1)
Semelhe, BRAGA, BRAGA

Todas as manhãs, uma mulher de cântaro à cabeça atravessava o Monte das Caldas para levar o leite ao posto. Era de uma família pobre e trabalhava ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1022
A moura encantada

(ME10)
Justes, VILA REAL, VILA REAL
Motifs: K525.8.1.,

Um mouro, como não podia levar a sua filha para Marrocos, encantou-a e enterrou-a. Um rapaz, que passava por perto, viu o que se passou e, depois de o ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1028
A moura encantada de Santo António de Monforte

(ME17)
Santo António De Monforte, CHAVES, VILA REAL

Conta-se que um homem que vivia em Santo António de Monforte estava encantado por uma moura. Todas as noites ela aparecia no quarto dele para conversar. A mulher do ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1021
A moura encantada do rio do Rechão

(ME8)
Cumieira, SANTA MARTA DE PENAGUIÃO, VILA REAL

Contam os velhos de Justos que, há uns anos atrás, apareceu uma moura encantada sentada numa mesa sobre as águas do rio Rechão. Ela pediu a um homem ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 975
A mulher do corredor

(CF7)
Semelhe, BRAGA, BRAGA

Contam os velhos que, se um casal tiver sete filhos e o mais velho não for padrinho do mais novo, o mais velho torna-se um corredor. Para que ele ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 991
A namorada que era bruxa

(B3)
Joane, VILA NOVA DE FAMALICÃO, BRAGA

Numa pequena aldeia, um rapaz namorava para uma rapariga e todos os seus amigos lhe diziam que ela era bruxa. Ele não acreditava mas, de tanto ouvir as pessoas ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 946
A paixão misteriosa

(AP7)
-, VILA REAL, VILA REAL

A Maria era uma jovem que vivia numa pequena povoação encravada nas escarpas do Marão. Era uma rapariga tímida e recatada, não tendo assim muitas amizades ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 947
A paixão misteriosa (outra versão)

(AP8)
Barcelos, BARCELOS, BRAGA

It is told that a group of four boys was driving down the road of the  border in Barcelos. They then saw a girl who was alking along the road ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]
Results 26 thru 50
Page 2 of 5       < 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >