Literatura Portuguesa de Tradição Oral

AA. VV., -,, s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003

Collected records

Results 76 thru 100
Page 4 of 5       < 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >

APL 1000
O deixome da bruxa

(B15)
Fradelos, BRAGA, BRAGA

Conta-se que antigamente as bruxas, quando estivessem prestes a morrer, tinham que deixar o seu poder a alguém. Aconteceu que uma bruxa de nome Zulmira estava para morrer e ...

[Some Belief] [Oral transcription]

APL 958
O descanso eterno

(AP21)
-, CAMINHA, VIANA DO CASTELO

Conta quem tem muita fé e acredita na vida após a morte que, depois de o coração parar e o corpo for encaixilhado e enterrado sete palmos abaixo ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1009
O diabo pastor

(HD14)
Penafiel, PENAFIEL, PORTO

Na aldeia de São Julião, havia uma casa onde morava sozinha uma senhora de idade. Todas as noites aparecia à porta de sua casa um rebanho de ovelhas e ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 976
O homem ateu

(CF8)
Vilarelho Da Raia, CHAVES, VILA REAL

Conta-se que um homem ateu dizia todos os dias da sua vida que, quando morresse, queria ser lançado aos lobos. Quando faleceu, foi enterrado no cemitério e todos ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 973
O homem encantado

(CF5)
Sabroso De Aguiar, VILA POUCA DE AGUIAR, VILA REAL

Em Sabroso de Aguiar conta-se que há muitos anos atrás havia um homem que durante a noite saía de casa transformado no primeiro animal em que pensasse, isto ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1005
O homem vestido de preto

(HD5)
Paramos, ESPINHO, AVEIRO

Na minha terra conta-se que um homem ainda jovem e fraco de espírito começou a ter visões diabólicas.
Tudo começou numa noite de luar quando ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 979
O ladrão de barbas

(CE1)
Cumieira, SANTA MARTA DE PENAGUIÃO, VILA REAL

Há uns anos atrás, por volta de Maio, estava eu em casa a preparar a janta, quando me apareceu a senhora Rosalina, que era na altura a mulher mais ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 955
O lavrador

(AP18)
-, BARCELOS, BRAGA

Numa aldeia de Esposende, existia um lavrador que possuía muitas propriedades. Era muito mau e não deixava ninguém estranho lá entrar.
Quando faleceu, todos os seus bens ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 974
O lobisomem

(CF6)
Adaúfe, BRAGA, BRAGA

Era uma vez uma família que tinha catorze filhos, sete raparigas e sete rapazes.
Um desses rapazes era lobisomem porque reza a lenda que, se eles não forem ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 970
O lobisomem de Custóias

(CF2)
Guifões, MATOSINHOS, PORTO

Havia um lavrador na freguesia de Custóias que todos os dias de madrugada pegava no carro de bois e ia moer o milho para o moinho que ficava perto ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 972
O lobisomem que comeu o filho

(CF4)
Fornelos, SANTA MARTA DE PENAGUIÃO, VILA REAL
Types: 4005,

Um homem, casado e pai de um miúdo, era lobisomem. Um dia foi para o campo trabalhar e levou o filho. Chegou a hora de ir fazer a ronda ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 971
O marido lobisomem

(CF3)
Peso Da Régua, PESO DA RÉGUA, VILA REAL
Types: 4005,

Uma linda rapariga casou com um lobisomem. Todas as quartas-feiras à meia noite ele saía. Certo dia, a mulher, querendo saber o que o homem ia fazer, vestiu um saiote ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 964
O mistério da ponte romana Mae Gutierres

(TE7)
Esperança, PÓVOA DE LANHOSO, BRAGA

Diz-se que a ponte romana Mae Gutierres está há séculos encantada. Segundo a tradição, o encantamento só pode ser quebrado por um lavrador que tenha uma cabra que ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 967
O ouro do Monte de Santa Marinha

(TE11)
Travanca, AMARANTE, PORTO

No Monte de Santa Marinha, da freguesia da Barroca Funda, Lixa, existe um penedo onde dizem haver ouro escondido.
Para se conseguir abrir esse penedo e retirar o ouro, a ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1007
O Patas de Cabra

(HD10)
Vilarinho De Samardã, VILA REAL, VILA REAL

Conta a história que um lavrador e a família se deslocavam da aldeia de Samardã para Vila Real, levando uma carroça puxada por um burro carregada de ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1016
O penedo dos Mouros

(LM3)
Semelhe, BRAGA, BRAGA

Certo sapateiro ambicioso resolveu pegar no Livro de São Cipriano e ir numa noite de lua cheia ao Monte das Caldas. Pôs-se junto de um enorme penedo onde ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 968
O Penedo dos Namorados

(TE12)
Travanca, AMARANTE, PORTO

Num lugar chamado Felgueiras, pertencente à freguesia de Mancelos, existe um penedo conhecido como Penedo dos Namorados. Dizem que debaixo daquele penedo há muito ouro escondido. Só o consegue abrir quem ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1001
O pescador sugado

(HD1)
Póvoa De Varzim, PÓVOA DE VARZIM, PORTO

Pela madrugada, um pescador, ao dirigir-se para o seu barco de pesca, encontrou no caminho uma mulher. Ela cumprimentou-o e ele, que a conhecia, respondeu-lhe ao cumprimento seguindo à vida.
No ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 961
O pote da fortuna

(TE4)
Guiães, VILA REAL, VILA REAL

Existe na minha aldeia, num lugar chamado Lavadeiras, uma pedra gigantesca que se acredita esconder por baixo de si dois potes distintos: um contém libras de ouro e o ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 982
O pote da sopa

(CE4)
Lixa Do Alvão, VILA POUCA DE AGUIAR, VILA REAL

Era uma vez um pedinte que uma grande chuvada apanhou de noite no meio de uma aldeia. Para fugir da chuva, bateu à porta de um lavrador. Este foi abrir e ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 981
O rapaz e o castanheiro

(CE3)
Semelhe, BRAGA, BRAGA

Um rapaz servia em casa de um lavrador abastado. Numa tarde de Verão, andava o rapaz com as ovelhas pelo campo e, como estava, muito calor, encostou-se à sombra de ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1034
O sardão da Lapa

(L3)
Armamar, ARMAMAR, VISEU

Consta-se que uma mulher vinha dum povoado chamado Forca a caminho de Quintela com um saco de novelos de linho para tecer. A meio da encosta da serra, num local ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 994
Os cornos santos

(B7)
Guiães, VILA REAL, VILA REAL

O senhor Jerónimo das Ruças costumava transportar vinho no seu carro de bois para uma quinta muito distante da aldeia onde vivia. Percorria caminhos despidos de gente e ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 988
O Senhor de Matosinhos

(CR5)
Guifões, MATOSINHOS, PORTO

No Inverno, todos os dias de manhã um pescador pegava no seu carrinho de mão e ia para a praia juntar lenha para a lareira. Quando já tinha lenha ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1011
Os meninos curiosos

(HD16)
Moreira Do Lima, PONTE DE LIMA, VIANA DO CASTELO

Havia uma quinta no alto de um monte onde se constava que aparecia um gigante a partir da meia-noite.
Certo dia, um menino curioso resolveu ir lá depois da meia-noite ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]
Results 76 thru 100
Page 4 of 5       < 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >