Uma viagem pela literatura oral de Maria do Carmo Martins

REIS, Elisabete Andrade,, Faro, Universidade do Algarve, 2005

Collected records

Results 1 thru 6
Page 1 of 1

APL 1749
A costureira

(Texto nº 24)
Alte, LOULÉ, FARO

Diz-se que era a costureira que andava correndo os sete lares.
 Diz-se que foi uma rapariga que teve uma doença e prometeu, se se curasse, dar a máquina ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1750
[A moura encantada]

(Texto nº 25)
Alte, LOULÉ, FARO

Duas raparigas foram à fonte, assim à noitinha. E, quando vinham de volta com as cantarinhas da água, e a primeira não viu, e a segunda viu uma esteira de figos ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1751
[O castelo de Salir]

(Texto nº 26)
Salir, LOULÉ, FARO

Havia um rei, ali em Salir , que encantou uma filha. Ele safou-se para a Espanha, quando isto foi tomado. E então ele fugiu e deixou a filha ali encantada ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1752
[O lobisomem]

(Texto nº 27)
Alte, LOULÉ, FARO
Types: 4005,

Era o meu bisavô que tinha ido ver uma pessoa de família mais a bisavó. Bisavó…? É mais do que bisavó, que eram já avós dos bisavós do ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1753
[O mouro encantado de Loulé]

(Texto nº 28)
Alte, LOULÉ, FARO

Ali perto de Loulé, diz-se que havia uma fonte (não sei o nome da fonte) e que estava lá um mourinho encantado. Um menino, viam um menino vir sentar-se ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1754
[O mouro encantado em touro]

(Texto nº 29)
Alte, LOULÉ, FARO

A história do mouro era uma oliveira que estava numa cerca, uma oliveira muito velha, que ninguém lhe mexia. Lavravam de roda, mas não cortavam a oliveira ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]
Results 1 thru 6
Page 1 of 1