Viagens ao Imaginário

MORGADO, Isabel,, Torres Vedras, Centro de Formação das Escolas de Torres Vedras, 1999

Collected records

Results 1 thru 25
Page 1 of 2       1 | 2 >

APL 326
A-da-Rainha

(38)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Tem esse nome porque era nos terrenos onde a rainha “morava”. Ela tinha lá uma quinta e as pessoas diziam que era ali a terra da rainha. Por isso, come ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 311
A-dos-Cunhados

(33)
A Dos Cunhados, TORRES VEDRAS, LISBOA

Nesta freguesia existiram apenas doze moradores. Eram duas famílias e três “sem eira nem beira”. As duas famílias tinham entre si laços familiares, visto que os ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 331
A Lenda da Cova da Moura (1)

(40)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Era uma vez uma moura que costumava dar pão a uma menina muito pobre. Um dia a moura deu-lhe um cesto tapado com um pano e disse-lhe para n ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 332
A Lenda da Cova da Moura (2)

(40)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

A “cova da moira” existe na Rocha desde o princípio do mundo. Antigamente, no tempo dos reis, os moiros tinham medo das lenhas porque pensavam que os lenhadores que ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 296
A Quinta da Areia

(27)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Perto da Praia Azul existe a Quinta da Areia, que é uma velha quinta que está em ruínas.
 Conta-se que, há muitos anos, o mar saltou fora e parou perto ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 304
As “Minas” da Serra do Socorro

(30)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Era uma vez muitos homens que procuravam ouro nas “minas’ da Serra do Socorro. Eles queriam encontrar ouro porque queriam ficar ricos como o rei, que tinha uma filha e ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 333
Bruxas (2)

(69)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Um grupo de pessoas que ia para o Varatojo viu muitas luzes na escuridão. As luzes rodavam entre si como se estivessem a dançar. E, no momento em ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 334
Bruxas (3)

(69)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Diz-se que as bruxas eram mulheres que tinham O Livro de S. “Cepriano”, e que de noite iam às encruzilhadas ler o tal livro e falavam com o Diabo que ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 335
Bruxas (4)

(70)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Um dia um senhor vinha de uma festa com um amigo e não gostava de gatos pretos. Encontrou um gato preto no caminho e disse ao amigo que desse ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 336
Bruxas (5)

(70)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Havia uma mulher que era bruxa. As bruxas antigamente juntavam-se aos grupos e iam bailar para as encruzilhadas. Houve um dia um grupo de rapazes que foi espreitar e um ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 322
Cabeça Gorda

(37)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Começou a chamar-se “Cabeça Gorda” porque havia uma senhora que tinha a cabeça grande em relação ao corpo. Ela vivia num casal ao pé de um ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 325
Catefica

(38)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Uma vez passou aqui uma rainha e deixou cair o seu lenço. O rei mandou os seus “empregados” apanhar o lenço, mas a rainha disse: “Cá fica”. Assim ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 313
Dois Portos

(34)
Dois Portos, TORRES VEDRAS, LISBOA

Dizem dever-se o nome a dois portos de portagem para diferentes senhores. Também por existirem dois Santos de devoção a quem as pessoas se dirigiam - dois portos de ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 317
Furadouro

(35)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Dizem os mais velhos que Runa, em tempos remotos, era coberta por água. Na tentativa de procurar terrenos férteis para cultivar, o povo que habitava estas zonas tentou escoar ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 299
Lenda da Capela

(28-29)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

A lenda diz que foi um senhor da Quinta da Ermegeira que, ao ver-se assaltado por ladrões no seu regresso à quinta, prometeu, se chegasse são e salvo, que ...

[Convinced Belief] [Oral transcription]

APL 301
Lenda da Imagem do Senhor Jesus Morto

(29-30)
Turcifal, TORRES VEDRAS, LISBOA

Partiram de Lisboa duas éguas. Uma delas transportava um caixote comprido, e a outra vinha por auxiliar (leia-se: como auxílio de...) que seguiam para o Porto. De maneira que ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 307
Lenda da Loba

(31-32)
Lourinhã, LOURINHÃ, LISBOA

Conta-se que há muitos anos atrás, na Lourinhã, certas pessoas se puseram em pé de guerra por causa de um grande cão que era de umas famílias ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 308
Lenda da Procissão de S. Marcos

(32)
Vimeiro, LOURINHÃ, LISBOA

Conta a lenda que havia uma procissão a S. Marcos que vinha do Vimeiro até Toledo, e voltava novamente ao Vimeiro.
 Num ano de seca, quando a procissão ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 303
Lenda das Divisões da Serra do Socorro

(30)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Há quem diga que existem quatro divisões dentro da serra: uma para o ouro que dá riqueza; outra para a prata que também dá riqueza e mais duas ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 305
Lenda da Senhora do Socorro

(31)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Numa noite de Novembro, em alto mar houve uma grande tempestade. Sete homens navegavam muito aflitos. Um deles pediu um desejo à Senhora do Socorro:
 - Senhora do Socorro, se esta tempestade ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 298
Lenda das Sete Fontes

(28)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Dizem que existem sete fontes sagradas, do tempo dos mouros, na Serra do Socorro. Quem as encontrar, à meia-noite da noite de São João, desencanta a princesa moura e ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 306
Lenda da Visita

(31)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

It is said that in the hills of Socorro there is a path where the grass never withers, for it is the path that Our Lady of the Snow (das ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 297
Lenda do Bezerro de Ouro

(28)
-, TORRES VEDRAS, LISBOA

Algures nas imediações da Serra do Socorro dizem que está enterrado um bezerro de ouro. Em outros tempos mais antigos dizia-se haver uma fada que morava no alto da ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 300
Lenda dos Caixões

(29)
Monte Redondo, TORRES VEDRAS, LISBOA

Existem em Monte Redondo (na serra) umas grandes pedras brancas a que os populares chamam caixões. Ora, como os Condes de Monte Redondo morreram e a maior parte dos ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 302
Lenda do Tesouro do Outeiro da Cabeça

(30)
Outeiro Da Cabeça, TORRES VEDRAS, LISBOA

Há uma lenda que diz existir junto ao talefe do Outeiro da Cabeça um tesouro. Diz-se que tanto pode ser um tesouro como pode ser uma peste. O que ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]
Results 1 thru 25
Page 1 of 2       1 | 2 >