A maldição da bruxa

APL 1166

Certo dia no Ladoeiro, uma mulher estava na rua a pentear a sua filha que tinha uns longos cabelos. Naquela hora, passou uma mulher que segundo as pessoas da aldeia era bruxa e passou as suas mãos pelos cabelos dizendo: “- Que lindos cabelos”.
 Passado algum tempo, a rapariga começa a gritar que lhe doía a cabeça. Os cabelos começaram também a cair. Mais tarde a mãe lembra-se do que tinha sucedido e mete um caldeiro ao lume com a água a ferver onde mete a roupa da filha e pica-a com um espeto. Algum tempo depois a mulher (bruxa) aparece a chorar à porta a pedir para não lhe picarem mais.

Source GRAÇA, Natália Maria Lopes Nunes da Formas do Sagrado e do Profano na Tradição Popular Lisbon, Colibri, 2000 , p.19-20

Place of collection Ladoeiro, IDANHA-A-NOVA, CASTELO BRANCO

Narrative

When XX Century, 90s

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications