Lenda do Sábado de Nossa Senhora

APL 1323

Nossa Senhora era muito pobrezinha, mas muito asseada e gostava de levar o Menino Jesus sempre limpo ao templo. Jesus, como todos os meninos pobres da sua terra, só tinha uma muda de roupa que usava durante a semana e que também servia para as cerimónias do culto.
 Quando chegava ao sábado, a roupa do Menino estava muito suja pois ele brincava na terra, corria pelos campos, trepava paredes com vizinhos e amigos da sua idade. Nossa Senhora, no sábado de manhã, pegava na roupa, ia lavá-la para junto do poço, estendia-a ao sol, para que se enxugasse e pudessem ir ao templo.
 Pedia então a Nosso Senhor bom tempo, pois, se não fizesse sol, não podia enxugar as roupinhas. Deus ficava com pena de Nossa Senhora, fazia com que houvesse sol todos os sábados. Mesmo quando o tempo era mais invernoso sempre mandava olharadas de sol.
 E assim que na Terceira se acredita que “Não há sábado sem sol, nem domingo sem missa, nem segunda sem preguiça”.
 Ainda há cerca de cinquenta anos, também penúria como a de Nossa Senhora era sentida por muitas mães da Terceira que, querendo levar os filhos asseados à missa no domingo, lavavam as roupas no sábado, esperando o sol do sábado de Nossa Senhora, que sempre vinha.

Source FURTADO-BRUM, Ângela Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999 , p.152

Place of collection Angra (Sé), ANGRA DO HEROÍSMO, ILHA TERCEIRA (AÇORES)

Narrative

When XX Century, 90s

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications