Carvalhal

APL 1521

Uma cobra assusta os habitantes de uma região pelas suas enormes dimensões, embora fosse totalmente pacífica. Muitos dizem que esta seria uma moura encantada.

Viveu aqui muitos annos uma cobra gigantesca, que era o terror do povo. A bicha da Golfareira, ente pacifico, socegado e inofensivo, do qual não consta um unico acto agrgessivo, um só momento de máo humor, fez apesar d’isso, dar prodigiosos saltos a mais de quatro. Dois machos, carregados de azeite, que a viram, tomaram tal medo, que na força da fugida rebentaram as cordas e os ôdres.
 Esta cobra deixou d’apparecer desde 1840. Segundo diziam os velhos d’aqui, tinha mais de 100 annos. Até, se é certo o que dizem os mais entendidos na materia, era uma moura encantada!

Source PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisbon, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.tomo II, p. 133

Place of collection Romariz, SANTA MARIA DA FEIRA, AVEIRO

Narrative

When XIX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications