Diabo nas pontes

APL 1653

O diabo aparece nas pontes. Uma noite passava por uma rapariga, e perguntando-lhe o diabo aonde ela ia, respondeu que servir uns amos a tal casa. O diabo disse-lhe que não fosse, que se ia perder e insistiu, acabando por dizer que já que teimava fosse, mas não dissesse que fora o diabo que a perdera. O diabo estava disfarçado. A rapariga perdeu-se efectivamente na casa, para onde foi servir e saindo dela para a sua terra de volta pela mesma ponte, encontrou lá o mesmo diabo que lhe perguntou de onde vinha e se fora feliz. Respondeu a rapariga que o diabo a tinha perdido. — Ah! bêbada — disse o diabo — não foi o diabo que te aconselhou a que não fosses?

Source SARMENTO, Francisco Martins Antígua, Tradições e Contos Populares Guimaraes, Sociedade Martins Sarmento, 1998 , p.154

Place of collection-, GUIMARÃES, BRAGA

InformantMargarida (F),

Narrative

When XX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications