[A quelha das bruxas]

APL 1728

Um homem tinha ido a um funeral e depois binha p’ra casa e quando chegou ao meio do caminho encontrou um vento muito forte, muito forte, onde esse vento o levou pró meio do caminho, onde chamabam a quelha das bruxas.
 Ele depois aquilo lebou-o pr’ali, nunca mais o homenzinho binha p’ra casa.
 Às tantas da noite o homem chega a casa, começa a chamar pela mulher:
 - Ó mulher, anda-me buscar! Ó mulher, anda-me buscar, porque eu não posso ir p’ra casa!
 Ela então foi buscá-lo e quando beio ele disse:
 - Não posso entrar porque eu estou rodeado de bruxas.

Source AA. VV., - Literatura da tradição oral do concelho de Vila Real s/l, UTAD / Centro de Estudos de Letras (Projecto: Estudos de Produção Literária Transmontano-duriense),

Place of collection Folhadela, VILA REAL, VILA REAL

InformantAdelina Seixas (F), 63 y.o., Folhadela (VILA REAL) VILA REAL,

Narrative

When XX Century, 90s

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications