As bruxas das poças da Rebolta

APL 1741

Um dia, dois homens chegaram ali à Folia e biram um monte de bruxas, que atrabessaram o caminho e não os deixaram passar.
 Elas foram a correr e foram-se meter nas poças da Rebolta. Banhabam-se, banhabam-se… Sacudiam-se, sacudiam-se… E às gargalhadas, riam-se muito.
 E, depois, as bruxas lá foram para a poça.
 Elas despejabam-lhe a poça todos os dias e o homem queria regar e num tinha água. Ele agarrou:
 - Deixa estar que eu bou ficar toda a noite, bou chuçar uma, que bou tolher as bruxas.
 Agarra, o homem dá-lhe uma bilhada, ficou lá uma bruxa. Era uma menina de Bila Real! Embrulhou-a num cobertor e lebou-a p’ra Bila. Entregou-a ó pai e à mãe.

Source AA. VV., - Literatura da tradição oral do concelho de Vila Real s/l, UTAD / Centro de Estudos de Letras (Projecto: Estudos de Produção Literária Transmontano-duriense),

Place of collection Nogueira, VILA REAL, VILA REAL

InformantÁurea Gonçalves (F), 61 y.o., Nogueira (VILA REAL) VILA REAL,

Narrative

When XX Century, 90s

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications