A costureira

APL 1749

Diz-se que era a costureira que andava correndo os sete lares.
 Diz-se que foi uma rapariga que teve uma doença e prometeu, se se curasse, dar a máquina à Nossa Senhora. E, depois que se curou, nunca mais pensou em dar a máquina. Pensou em ganhar a vida, como ela era costureira. E, então, depois, quando morreu, aparecia sempre costurando. Não pagou a promessa, andava pagando.

Source REIS, Elisabete Andrade Uma viagem pela literatura oral de Maria do Carmo Martins Faro, Universidade do Algarve, 2005 , p.Texto nº 24

Place of collection Alte, LOULÉ, FARO

InformantMaria do Carmo Martins (F), 74 y.o., Quarteira (LOULÉ) FARO, born at Alte (LOULÉ) FARO,

Narrative

When XX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications