Lenda da Moura Encantada em Cabra da Vila de Loulé

APL 1821

Outra história [que] vou contar: sobre Mouras e Mouros, evidentemente. Ora, um artista desta vila, desta mesma vila de Loulé, já falecido, ia para casa de seus pais, que ficava no vale dos cães. Seguia ele pela estrada que ficava em frente da igreja da terra, que toda a gente dizia que perto se encontrava uma Moura encantada. Ora, teria o artista dado cerca de cem passos, viu na sua frente uma cabra, era meia-noite. Ora, o artista ficou muito contente pensando com os seus botões que já tinha carne fresca para o próximo dia. Tentando apanhar a cabra, ela desviava-se furtando-se dele. Ora, o que é que ele pensou, como usava sempre uma bengala, usou-a, pensou em tomá-la pela força. Qual não foi o seu espanto, que ao pegar na bengala contra a cabra, dos olhos da cabra saíram duas faíscas de luz que parecia um archote em chamas.
 Ora, o artista, assustado mais uma vez, pensou que tinha na sua frente uma Moura encantada, que costumava por ali aparecer, segundo ouvia dizer dos seus avós.
 Logo de seguida, pôs-se a correr e, chegando a casa de seus pais, já sem forças e assustado, [por] sorte ele teve alguém que o ajudou. Mas, nunca mais até morrer tornou a passar por esse lugar, contando sempre que podia, a história da cabra que era uma Moura encantada.

Source AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Year1998

Place of collection Loulé (São Sebastião), LOULÉ, FARO

CollectorMónica Lopes (F)

InformantSales Lopes (M), 46 y.o., born at Faro (Sé) (FARO) FARO,

Narrative

When XX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications