Lenda das amendoeiras

APL 1975

    Nos tempos em que o Algarve era dominado pelos Mouros, havia um rei a quem foi oferecida uma escrava de pele branca, loira, de olhos azuis, que tinha sido raptada de um país do norte da Europa.
    Entretanto, o rei com o passar do tempo foi-se apaixonando e acabou por pedi-la em casamento. Ela como, também, estava apaixonada por ele acabou por aceitar. Deram uma grande festa e nos primeiros tempos foram felizes.
    Só que, com o aproximar do Inverno a princesa foi ficando cada vez mais triste e o rei, sem saber o que ela tinha, perguntava-lhe e ela não sabia responder.
    Entretanto, passado mais algum tempo, a princesa já estava tão doente que acabou por cair na cama da fraqueza que tinha e da tristeza.
    Então, o rei continuou a insistir e a perguntar o que é que ela tinha e ela acabou por lhe confessar que o que tinha eram saudades da neve que caía na terra dela, pois no Algarve não existia.
    O rei preocupado com medo de a perder (não ia mandá-la para o país dela pois isso significava perder a mulher que amava) mandou colocar editais pelo Algarve todo a pedir que alguém se apresentasse com uma solução para curar a princesa.
    Um dia, aparece um velhote que também tinha vindo do norte e disse-lhe que ele deveria plantar amendoeiras por todo o Algarve, porque na altura em que as amendoeiras florescessem as flores branquinhas iam parecer flocos de neve.
    O rei assim fez e quando o Inverno acabou, no princípio da Primavera, um dia ele vai à janela e vê que realmente as amendoeiras já tinham florescido. Pega na princesa ao colo, tira-a da cama e leva-a à janela. Quando a princesa olha e acreditou mesmo que tivesse nevado durante a noite e aí sorriu, ficou feliz.
    À medida que os dias passavam, a princesa curou-se, deixou de sentir aquela tristeza por não ver neve e foram felizes para sempre.

Source AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Year2003

Place of collection Carvoeiro, LAGOA, FARO

CollectorAna Santana (F)

InformantZélia Ferreira (F), 41 y.o., born at Carvoeiro (LAGOA) FARO,

Narrative

When

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications