Lenda da “Ponte do Alvito”

APL 2046

Uma vez um homem passou numa ponte chamada “ponte do Alvito” era meia-noite para ai assim pela noite adiante, e nisto caiu-lhe a carga mesmo em cima da ponte, ele vinha do lagar com coiros de azeite (um coiro de azeite é uma coisa de pele que primeiro faziam para levar o azeite, não havia ainda bilhas de plástico), e caiu-lhe a carga e o homenzinho ficou aflito. Olhou para todo o lado mas não viu ninguém. Disse:
 - Valha-me Deus, valha-me Deus, o que vou fazer agora sózinho, não consigo por a carga em cima do burro.
Nisto apareceu um homem e disse:
- Então senhor o que tem, está aflito?
- Estou! Caíu-me aqui a carga em cima da ponte a agora não sou eu que a ponho…
- Mas eu ajudo…
 E lá carregaram a carga. Nisto o homem para lhe agradecer disse:
- Então boa noite e dê cá uma mãozada.
O homem disse que tinha as mãos só para si e foi dar uma ajuda, uma mãozada e disse:
- Ai, o senhor tem as mãos tão geladas!
 E o tal senhor disse:
 - Ó senhor isso é que não admira nada, para um homem que já morreu à mais de 20 anos, havia de ter as mãos quentes?
- E então o homem ficou todo arrepiado, olhou para todo o lado e já não viu mais o homem.

Source AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Year2004

Place of collection Castelo Branco, CASTELO BRANCO, CASTELO BRANCO

CollectorLiliane Gonçalves (F)

InformantMaria da Luz Afonso Nunes (F), 45 y.o., born at Santo André Das Tojeiras (CASTELO BRANCO) CASTELO BRANCO,

Narrative

When XX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications