Lenda da rapariga vestida de branco

APL 2049

Uma rapariga, namorada de um rapaz de Quarteira; vinham os dois da discoteca “Kadoc”, em Vilamoura, e tiveram um acidente de mota numa curva a saída da discoteca.
 A rapariga morreu nesse acidente, devido a uma lesão no pescoço, mas o rapaz sobreviveu ao acidente.
 Uns tempos depois, ouviu-se dizer que um taxista passou pela essa estrada e viu uma rapariga vestida de branco nessa dita curva. Ele deu-lhe boleia e levou-a até à casa que ela lhe indicou.
 Contudo ela esqueceu-se do seu casaco no carro do taxista e no dia seguinte ele volta à casa da rapariga para entregar o casaco.
 A mãe desta, ao ouvir a história do taxista dizendo-lhe que a filha dela se tinha esquecido do casaco dela no carro dele, disse que a sua filha já tinha falecido há uns tempos.
 Várias vezes essa rapariga costumava aparecer a pedir boleia aos condutores e quando passava pelo lugar onde tinha falecido dizia que tinha sido ali o sítio onde ela perdeu a vida.

Source AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Year2005

Place of collection Almansil, LOULÉ, FARO

CollectorLiliane Gonçalves (F)

InformantKarina Martins (F), 22 y.o., Almansil (LOULÉ) FARO,

Narrative

When XX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications