A mulher da máquina

APL 2121

Era uma senhora que era modista. Ela naturalmente, como ela era costureira e tinha de acabar os fatos para entregar às clientes na Páscoa, coseu, fez costura, trabalhou na sexta-feira Santa e coseu à máquina todo o dia e depois morreu. Morreu e então ficou condenada, vá lá, a andar a coser à máquina durante cem anos. O que é certo não sei, se isto é lenda ou realidade, nós todas, nós ouvíamos o pedalar da máquina de noite em casa. E há muitos anos que se deixou de ouvir, de dia?! Eu penso que era qualquer bicho da madeira ou coisa assim, e com estes sprays e pesticidas se deixou de ouvir, é o que eu penso, pois quem sabe, ouvia-se, ouvia-se tão bem… Até parece que ouvia-se parar a máquina e colocar a tesoura em cima da máquina, colocar… Parava a máquina e ouvia-se colocar a tesoura em cima da máquina, mas precisamente um ruído igualzinho.

Source AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Year2001

Place of collection Olhão, OLHÃO, FARO

CollectorLiliana Silva (F)

InformantMaria Susana Rio Eusébio (F), 65 y.o., born at Olhão (OLHÃO) FARO,

Narrative

When XX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications