As arcas do castelo de Montemor-o-Novo

APL 2167

O Castelão tinha uma filha muito bonita, que tinha muitos pretendentes, muitos pretendentes que eram ricos. E o pai queria que ela casasse com um... senhor que tinha muitas terras, mas ela apaixonou-se por um simples soldado. E então, como o pai não queria que ela casasse com ele, ela foi obrigada a fugir com ele. O pai quando soube que a filha tinha fugido, deserdou-a e amaldiçoou-a. E então, mas como ele gostava muito da filha, andava sempre na esperança de ver regressar a filha, mas a filha nunca regressou. E então o pai, à hora da morte roído de remorsos por a filha ter fugido e não lhe ter dado nada, resolveu dar-lhe o dote a que ela tinha direito. E então antes de morrer encheu uma grande arca cheia de ouro e deixou uma outra cheia de... deixou outra cheia de maldição. E então quando ela soube que o pai tinha morrido, ela regressou ao castelo de Montemor com o marido. E então os criados, os vassalos todos disseram-lhe que o pai se tinha arrependido e tinha deixado as duas arcas como herança, e em sinal de arrependimento. Só que ela tinha que acertar na arca. Uma estava cheia de ouro e todos os bens que o pai lhe tinha deixado, que eram duas arcas enormes e uma estava cheia de maldição. Ela com medo de abrir a da maldição primeiro, ficou sem nada, nunca abriu as arcas com medo, porque depois destruía Montemor com a peste e a maldição que estava dentro da arca.
 E então, ainda hoje passados estes setecentos e tal anos, ainda hoje se encontra nas ruínas do castelo de Montemor-o-Novo as duas arcas.

(Por isso lhe chamam a lenda das duas arcas, onde há muita gente que gostava de revoltar o castelo todo para encontrar as arcas. E uma lenda que perdura já há setecentos e tal anos desde que o castelo foi tomado aos mouros.)

Source AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Year1997

Place of collection Nossa Senhora Do Bispo, MONTEMOR-O-NOVO, ÉVORA

CollectorFabiola Lopes (F)

InformantMaria Filipa Cabrita (F), 53 y.o., Nossa Senhora Do Bispo (MONTEMOR-O-NOVO) ÉVORA,

Narrative

When XX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications