A Fonte do Arroio

APL 2183

O actual poço que existe no sítio do Arroio veiu substituir uma antiga fonte, denominada a Fonte Coberta. Ficava a fonte junto da estrada velha que, antes da construção da que hoje existe, ligava Faro a Tavira. Esta fonte era objecto de uma lenda, mas lenda hoje muito imcompleta. Entre o povo, sem se saber com que fundamento, corria a lenda de que na fonte se guardavam preciosíssimos tesouros, que seriam possuidos por quem quebrasse um encantamento. Como seria na noite de S. João que o tesouro seria desencantado, logo que se aproximava esta noite, afluia ao local da fonte toda a gente que conhecia a lenda. Alguem soube, por intermédio de qualquer processo, que para quebrar o encanto e apoderar-se do tesouro, teria de descer ao fundo da fonte e fazer içar o que lá encontrasse por meio de uma junta de novilhos pretos e gémeos. Isto fez que um sujeito ambicioso procurasse por toda a parte a junta de novilhos gémeos. Encontrou-os nas proximidades de Cacela. Houve logo quem descobrisse que a experiência seria feita na próxima noite de S. João, e nessa noite o sítio do Arroio quási se transformava em um grande arraial, tanta era a gente que ali afluira de toda a freguesia e das povoações limítrofes.
 Não soube o nosso informador narrar o que sucedera aos novilhos, nem contar o que pusera fim à sua experiência, de que certamente nenhum proveito tirara.

Source OLIVEIRA, Francisco Xavier d'Ataíde Monografia da Luz de Tavira Faro, Algarve em Foco, 1991 [1913] , p.219-220

Place of collection Luz, TAVIRA, FARO

InformantJaime Cunha (M),

Narrative

When XX Century,

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications