Nossa Senhora do Monte (1)

APL 398

Contam os anciãos, com a sua sabedoria, que há muito tempo, tanto que a memória deixou no esquecimento a data precisa, existiu, em Arruda dos Vinhos, um gigante. Este era feroz e, quando menos se esperava, comia tudo e todos que junto dele chegavam. Sempre que os pastores e lavradores conseguiam juntar alguns mantimentos, aparecia o gigante e tratava de devorar tudo. É de ver que, para alimentar tamanha besta, muita comida era necessária e, consequentemente, muitas famílias ficavam à fome.
 Certo dia, a população, já cansada de ser espoliada por tamanha alimária, decidiu tomar uma posição: juntaram-se, reuniram pedras, paus e as ferramentas utilizadas na agricultura e atacaram o gigante. Depois de uma luta renhida e violenta, mataram-no. O seu corpo foi enterrado e, como era muito grande, surgiu nesse lugar um monte.
 Muito tempo depois, andava um pastor com as suas ovelhas nesse monte quando, de repente, deu por falta de uma. Procurou-a durante muito tempo, mas sem êxito. Por fim, já sem esperança, desistiu. Contudo, ao virar-se, reparou numa imagem muito bela e cheia de luz: era Nossa Senhora com a ovelha nos braços.
 O pastor, honrado com o facto da Mãe de Deus lhe ter aparecido, mandou erguer uma capela no cimo do monte e colocou lá uma imagem que encontrou, no meio das rochas, no local onde a Senhora lhe havia aparecido, à qual chamou Nossa Senhora do Monte.

Source CUNHA, Jorge da Criações do Génio Popular Arruda dos Vinhos, Associação para a Recuperação do Património de Arruda, 1997 , p.57-58

Place of collection Arruda Dos Vinhos, ARRUDA DOS VINHOS, LISBOA

Narrative

When XX Century, 90s

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications