O tocador de bois

APL 993

Antigamente, os agricultores compravam nas feiras os seus animais para criação. Eram os bois os que mais se compravam e mais se vendiam. Havia um vendedor de gado que levava os bois às casas dos respectivos compradores. Normalmente fazia a entrega do gado à noite.
 Certa vez, o vendedor tinha que entregar os animais a dois dos seus clientes. Quando ia fazer a segunda entrega, passou por um pinheiral e ouviu um ruído estranho e risos de várias pessoas. Prendeu o gado a um pinheiro e aproximou-se a ver o que era. Viu que se tratava de uma reunião de bruxas.
 Quando tentou voltar para trás com medo que elas o descobrissem, as bruxas aperceberam-se e prenderam-no pelos cabelos num pinheiro e continuaram a reunião.
 No dia seguinte de manhã, o vendedor lá conseguiu soltar os cabelos da árvore. Desceu muito a custo com uma grande dor de cabeça e foi encontrar os bois a pastar por ali à solta. Amaldiçoou as bruxas e prometeu nunca mais ali passar de noite para entregar o gado, fosse o negócio bom ou mau.

Source AA. VV., - Literatura Portuguesa de Tradição Oral s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , p.B5

Year2002

Place of collection Riba De Ave, VILA NOVA DE FAMALICÃO, BRAGA

CollectorSofia Gonçalves (F)

InformantMaria Salgado (F), 64 y.o., Riba De Ave (VILA NOVA DE FAMALICÃO) BRAGA,

Narrative

When XX Century, 90s

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications