A moura da fonte

APL 1020

Na fonte de Vilarelho da Raia vivia uma moura encantada que aparecia de madrugada aos agricultores. Um dia, apareceu quando um jovem trabalhador se aproximava da fonte para beber. A moura penteava os seus longos e belos cabelos com um pente de ouro. Olhando fixamente, perguntou ao jovem:
– O que é mais belo: o meu cabelo ou o meu pente?
– O teu cabelo é muito bonito mas o pente...
– Pela tua avareza, um belo tesouro perdeste e não me desencantaste. Apesar disso, vou-te dar mais uma oportunidade. Amanhã, por esta hora, eu me transformarei em cobra e subirei pelo teu corpo para te beijar e assim me desencantar. Mas peço-te não tenhas medo.
Na manhã seguinte, no mesmo local, apareceu uma cobra que foi subindo pelo corpo do jovem. Quando estava prestes a beijá-lo, o jovem olhou para aquele enorme bicho e teve medo. A moura desapareceu e nunca mais se viu.

Source AA. VV., - Literatura Portuguesa de Tradição Oral s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , p.ME7

Year2000

Place of collection Vilarelho Da Raia, CHAVES, VILA REAL

CollectorSuzana Guerra Campos (F)

Narrative

When XX Century, 90s

BeliefUnsure / Uncommitted

Classifications