A água milagrosa

APL 2154

Era uma vez uma menina que quando era ainda muito pequena vivia na casa dos pais. Um dia a casa incendiou e os pais da menina morreram, só escapou a menina, mas sofreu graves queimaduras nos olhos e ficou cega. Cresceu só com a ajuda de uma velhota que vivia lá por perto da casa dos pais. À medida que foi crescendo tinha um grande desgosto de ser cega, mas mesmo assim fez-se uma bonita rapariga, casou-se... e teve filhos e era muito feliz, mas mais uma vez a desgraça voltou a bater à porta, e a casa onde vivia com o marido e os filhos também incendiou, o marido morreu, ela e as filhos salvaram-se… mas com o desgosto resolveu ir-se embora com os filhos para muito longe sem um destino certo. Andaram, andaram até que resolveram parar para descansar. As crianças disseram à mãe que tinham sede e viram ao longe uma ribeira e foram andando até que lá chegaram, beberam e a mãe molhou as mãos e passou as mãos molhadas pela cara, e pelos olhos para refrescar porque fazia muito calor. Um milagre aconteceu, ao passar aquela água pelos olhos começou a ver novamente. Atão, além de tanta desgraça sentiu-se feliz novamente por poder ver os filhos e assim conseguiram viver felizes os três pro resto da vida.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2001

Place of collection Santiago Do Cacém, SANTIAGO DO CACÉM, SETÚBAL

ColectorRita Ganhão (F)

InformanteIdalina Maria Ganhão (F), 46 y.o., Santiago Do Cacém (SANTIAGO DO CACÉM) SETÚBAL,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications