A bola de Dona Mirra

APL 3677

Na encosta de S. Leonardo há um sítio chamado a Fonte dos Mouros, onde andava, certo dia, uma menina a apanhar lenha. Nisto aparece-lhe à frente uma grande cobra, com uma grande trança na cabeça. A menina ficou cheia de medo e ia para fugir, quando a cobra a chamou, dizendo:
    — Não tenhas medo, pois não te faço mal. Sou Dona Mirra e estou encantada nesta figura. Se quiseres, podes desencantar-me.
    — E o que tenho de fazer? — perguntou a menina.
    — Vais para tua casa, e quando a tua mãe cozer pão, pedes-lhe uma bola e trazes-ma. Mas tens de guardar segredo. Se conseguires desencantar-me torno-te rica.
    A menina assim fez. Esperou que a mãe cozesse e pediu-lhe então uma bola. Só que a mãe não lha deu sem perguntar para quem era. A miúda disse que era segredo. Mas a mãe insistiu. Por fim a filha, teve de dizer-lhe a verdade.
    Pegou depois na bola e levou-a à Fonte dos Mouros. Contudo desta vez já não encontrou Dona Mirra. Apenas ouviu uma voz muito zangada, que lhe disse:
    — O que precisavas era que te furasse a língua com uma agulha para aprenderes a guardar os segredos! Prometi tornar-te rica, mas, como castigo, ficarás pobre!

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.312

Ano2000

Place of collection Galafura, PESO DA RÉGUA, VILA REAL

InformanteMaria Isabel Nantes (F), 51 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications