[A bola de palha, o borrego e a bruxa]

APL 2921

Quando era mais novo e quando ia para o Alentejo, para a ceifa, é que aconteciam coisas esquisitas. Uma vez no verão, estava muito calor e eu mais um outro rapaz decidimos dormir na eira. Sempre estava mais fresco. No meio da noite (deviam ser p‘r ‘aí, vá meia noite e meia), quando a gente acordou com um barulho muito esquisito. De repente passou por nós uma bola de palha a correr, que nós ficámos abismados: E ficámos ainda mais, quando essa bola passou por nós segunda vez. Ó patinhas! aquilo é que a gente correu para casa! É que não havia vento nenhum, não mexia uma palha e de repente aquela bola a passar assim à nossa frente... Olha que mete respeito, ai isso mete! Era mas era uma bruxa.
Eu já desde garoto que oiço contar histórias que ainda hoje me arrepio, e já o meu avô as contava. Diz-se que havia dantes um pastor que gozava muito destas coisas, e então todos os dias saía com o seu rebanho para os cabeços. Um dia à noite, estava ele a meter as ovelhas para o palheiro, e apareceu-lhe um borreguinho muito pequenino a berrar. O pastor quis apanhá-lo mas o borrego qu’é dele? Isto passou-se durante muito tempo. Até que um dia o pastor meteu as ovelhas no palheiro e decidiu ir para os montes à procura do borrego. Depois de muitas voltas, apareceu-lhe o borrego sentado mesmo à sua frente. O pastor apanhou-o e meteu-o às costas todo contente. Mas, quando o pastor chegou ao cruzamento, o borrego saltou-lhe das costas, começou a bater as palmas e abalou a correr e a rir. Transformou-se numa mulher; numa bruxa. Só aconteceu no cruzamento, porque é nos cruzamentos que as bruxas aparecem. Mas é só à noite. Entre a meia noite e a uma da manhã. Chama-se-lhe a má hora. Nunca se deve passar nos cruzamentos das estradas a essa hora.

Fonte Biblio SALVADO, Maria Adelaide Neto Remoínhos, Ventos e Tempos da Beira s/l, Band, 2000 , p.41-43

Ano1994

Place of collection Proença-A-Nova, PROENÇA-A-NOVA, CASTELO BRANCO

ColectorMaria de Fátima Gonçalves (F)

InformanteJoão Ribeiro (M), 85 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications