A casa assombrada

APL 2633

Há uma senhora lá minha vizinha em Portimão que me contava que uma prima dela no tempo da mãe… eles tinham dois filhos e pensaram em fazer uma casa para cada um. Prometeram fazer uma casa para cada filho e então fizeram a casa do filho. Entretanto o pai morreu e não fez a casa da filha. Ele tinha prometido à filha que lhe fazia a casa e então a filha dizia que todas as noites ouvia barulho, ouvia um martelo, ouvia serrar a madeira, ouvia pôr as telhas… diz que todas as noites ouvia aquele barulho na casa dela e ela dizia que era o pai que lhe estava a fazer a casa. Como prometeu que fazia a casa em vida mas como morreu e não fez a casa para a filha e depois andava a fazer depois de morto.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2009

Place of collection-, PORTIMÃO, FARO

ColectorDália Faísca (F)

InformanteInácia Pacheco Martins (F), 72 y.o., born at Saboia (ODEMIRA) BEJA,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications