A Cova dos Mouros

APL 1031

Na aldeia de Marrancos havia um moço muito tímido que não conseguia dizer nada do que pensava. Até que se apaixonou perdidamente por uma rapariga da sua terra.
Passava junto dela e não conseguia olhar para a sua beleza. Mais tarde, conheceu-a, mas mesmo assim não conseguia sequer dizer que a achava bonita.
A vida passava para este jovem, mas a sua timidez não.
Certo dia passou por acaso na Cova dos Mouros e sentou-se a ler o Livro de São Cipriano para ver se lá encontrava alguma solução para o seu problema. Acontece que, quando acabou de o ler, lhe apareceu uma cobra. Muito assustado, picou a cobra e, para sua grande admiração, apareceu-lhe mesmo à frente uma moura encantada. Farto da sua vida, exclamou:
– Que raio havia de me acontecer! E logo eu que não faço mal a ninguém e que só pedia uma coisa na vida: casar com a minha amada.
Para sua maior admiração, a moura olhou-o nos olhos e disse-lhe que o seu desejo seria realizado.
O moço fugiu assustado, mas o certo é que passados uns meses casou-se com a rapariga que tanto queria e sonhava.
Actualmente, as pessoas que têm problemas na vida, que passam por dificuldades ou mesmo que têm desejos por concretizar, vão à Cova dos Mouros, nem que seja só para ganhar a coragem de ler o Livro de São Cipriano e pensar que os seus desejos podem ser concretizados.

Fonte Biblio AA. VV., - Literatura Portuguesa de Tradição Oral s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , p.ME20

Ano2002

Place of collection-, BRAGA, BRAGA

ColectorBruna Sousa Costa (F)

InformanteD. Zeza (F), 75 y.o., - (BRAGA) BRAGA,

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications