A fonte boa de Sarnadas

APL 1133

Nas imediações desta aldeia ainda hoje se podem observar os restos de uma fossa que o povo diz ser noutros tempo a fonte d’aldeia. Logo que surgiram os primeiros moradores.
 Pela pureza das suas águas, aliadas às qualidades terapêuticas das mesmas, os restos da dita fonte ainda hoje são conhecidos pela “Fonte Boa”.
 Contam-se alguns casos de cura operados pela água desta fonte e é crença tirar Sarnadas o seu nome dos maravilhosos resultados obtidos com o tratamento desta água, principalmente nas doenças de pele.
 Diz-se a este propósito que há já muitos anos passava por esta povoação todas as semanas um homem a vender sardinhas que eram transportadas em cima de um burro todo chagado devido aos efeitos da “sarna” de que era portador.
 Este sardinheiro comia sempre o farnel de que vinha munido junto desta fonte, ao mesmo tempo que ia banhando o animal doente.
 Dentro de poucos dias o animal estava completamente curado e o nosso homem, maravilhado com os resultados dos “banhos” com aquela água, aconselhava a tratar as pessoas que sofressem de doenças de pele e que fossem do seu conhecimento a lavarem-se nesta fonte pois, com este tratamento, toda a sarna desaparecia mesmo a mais renitente!
 Acorreram pessoas de várias localidades a fim de se submeterem ao tratamento nestas águas e que completamente admiradas com os resultados obtidos começaram a propagar que aonde chegasse esta água, - sarna - nada.
 Confirmada esta versão e com o andar dos tempos esta localidade, aonde “sarna-nada” se transformou, passando a chamar-se como ainda hoje se chama: Sarnadas.

Fonte Biblio HENRIQUES, Francisco Contos Populares e Lendas dos Cortelhões e dos Plingacheiros Vila Velha de Ródão, Associação de Estudos do Alto Tejo, 2001 , p.303-304

Ano1981

Place of collection Sarnadas De Ródão, VILA VELHA DE RÓDÃO, CASTELO BRANCO

ColectorAntónio Henriques (M)

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications