A Fonte de Nossa Senhora

APL 874

Andavam, em tempos que lá vão, dois meninos, lá para os lados da capela de Santa Marinha, num local que fica entre os lugares da Veiga e Carreiros, da freguesia de Ferreira. Eram as crianças irmãos, e viviam na maior pobreza, num miserável casebre juntamente com a mãe, que lhes transmitiu uma inabalável fé em Deus.
 Um dia iam eles a subir a serra da S. Silvestre em hora de calor abrasador, sem terem consigo sequer um pouco de água! Cheios de sede e de fome, recordaram as palavras da mãe e apelaram a Deus, chorando, que os ajudasse naquele hora, crentes de que a sua prece seria escutada.
 A dado momento, com efeito, apareceu-lhes Nossa Senhora!
 - O que quereis? — perguntou a Senhora.
 Atónitos, os meninos ajoelharam e repetiram as suas preces. Baixando-se um pouco, introduziu Nossa Senhora o punho na rocha sobre a qual aparecera. Do orifício criado pela mão da Senhora imediatamente brotou um jorro de água!
 Depois de saciarem a terrível sede que traziam, suplicaram os meninos por pão.
 - Ide para casa, que encontrareis o forno com pão — disse a Senhora.
 Mal tiveram eles tempo para agradecer à bela Senhora que lhes aparecera, pois logo se meteram a caminho, correndo em direcção a casa. Lá chegados, verificaram que o forno estava cheio de pão, ainda quente, como se tivesse sido acabado de cozer! Chamaram pela mãe para comer, pois, apesar de esta ter permanecido em casa, não imaginara semelhante milagre dentro da sua pobre casa. Depois de saciarem a fome, agradeceram longamente a graça recebida da Senhora, rezando junto a uma cruz que encimava a porta de entrada do pobre casebre.
 Da abertura feita pela Senhora no penedo ainda hoje brota água. Há quem diga que esta fonte nunca secou!

Fonte Biblio CAMPELO, Álvaro Lendas do Vale do Minho Valença, Associação de Municípios do Vale do Minho, 2002 , p.133

Place of collection Ferreira, PAREDES DE COURA, VIANA DO CASTELO

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications