A fonte de São João

APL 1025

Certo dia, quando um homem passava em frente à fonte de São João, viu sobre a pedra da fonte uma bela moura, de lindos cabelos compridos apanhando o sol da manhã.
O homem, admirado, quis saber quem era aquela beleza e por que motivo ali estava.
A moura ficou muito atrapalhada e pediu ao homem que não contasse a ninguém da aldeia que a viu, recomendando-lhe:
– Se guardares segredo, prometo que nunca te arrependerás. Vem aqui todas as manhãs à mesma hora e encontrarás três vinténs.
O homem assim fez. E, como era muito pobre, a partir daí começou a ter uma boa qualidade de vida e adquiriu muitos bens. A povoação é que não percebia aqueles motivos. E difamaram-no de ladrão.
O homem não suportou a calúnia e disse:
– Enquanto a fonte de São João existir, eu não preciso de roubar para viver.
No dia seguinte, o homem dirigiu-se de novo ao local e sobre a fonte, em vez de encontrar as três moedas habituais, encontrou três carvões.

Fonte Biblio AA. VV., - Literatura Portuguesa de Tradição Oral s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , p.ME14

Ano2000

Place of collection Cimo De Vila Da Castanheira, CHAVES, VILA REAL

ColectorRui Manuel Batista Esteves (M)

InformanteMaria Rita Batista (F), Cimo De Vila Da Castanheira (CHAVES) VILA REAL,

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications