A lenda da espada enferrujada

APL 752

No lugar de S. Mamede, em Paradela, há um cabeço e por baixo dele uma gruta, onde o povo costuma dizer que existe um tesouro encantado, guardado pelo Diabo.
 Conta se que, numa ocasião, um determinado individuo sonhou com esse tesouro e foi lá em busca dele. E que, ao entrar na gruta, descobriu muitos objectos em ouro, entre os quais uma espada muito bonita e reluzente. Pegou então na espada em ouro e disse:
 — Agora estou rico, graças a Deus!
 Nesse mesmo instante apanhou um grande couce na cabeça e tudo ficou negro à sua volta. Agarrou na espada e fugiu dali a sete pés. Só que, ao chegar fora da gruta, notou que a espada, que antes era de ouro reluzente, agora estava negra e ferrugenta. Aquilo era tudo menos ouro.
 Diz o povo que o homem estragou tudo ao falar em Deus. Como o tesouro estava à guarda do Diabo, falar-se ali em Deus era o que pior se podia fazer.
 O homem foi para casa com a espada enferrujada e conta-se que nunca mais teve saúde, nem nunca mais trabalhou. Pouco mais tempo durou.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , p.155

Ano2007

Place of collection Sendim, TABUAÇO, VISEU

ColectorAlexandre Parafita (M)

Narrativa

When2007

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications