A Lenda da Menina Pesada

APL 1808

Era uma senhora que saiu uma noite de casa, já não era muito cedo, e ela tinha que ir à casa da costureira que lhe fazia os vestidos para as filhas, tinha que ir levar um recado, e, então, ao passar por uma rua, viu uma criança sentada a uma porta, chorando; então ela o que faz? Apanhou aquela menina ao colo e começou a perguntar-lhe:
- Ai, minha menina, quem é a tua mãe, quem é o teu pai, onde é que tu moras?
E a criança só a chorar, a chorar, não lhe dava resposta. Ela o que pensou? Como a criança não lhe respondia, e ela não sabia quem seriam os pais daquela criança, apanhou-a ao colo com a intenção de a levar para a casa dela. Mas, quando ela já tinha andado uns metros com (?) a criança ao colo, quando ela sentiu que a criança cada vez se ia tornando mais pesada, mais pesada; tornou-se tão pesada que ela já não conseguia tê-la ao colo, então, quando ela olhou e viu que (a criança) já aquilo não era uma criança, já era um monstro, pegou nela, deitou-a para o meio da rua e fugiu, fugiu, fugiu, que quase que morre com o insulto que apanhou. Chegou à casa dessas senhoras costureiras, se sentou numa cadeira, quase sem poder falar, tiveram de lhe dar água e pôr no nariz álcool a cheirar e isso tudo, porque a senhora ficou tão assustada, tão assustada, tão apavorada, que ficou muito mal por causa do que lhe aconteceu, e então que aquilo não era criança.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano1999

Place of collection Vila Real De Santo António, VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO, FARO

ColectorCarla Silva (F)

InformanteErnestina dos Mártires Martins (F), 76 y.o., Vila Real De Santo António (VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications