A lenda da moura e do touro

APL 2131

Isto é uma lenda aqui de Messejana, que se passou há muitos anos, aqui numa horta, chamada Horta do Cabo.
 A lenda começa assim:
 Era uma princesa, que ‘tava encantada com o pai, que era rei. Então ‘tava um casal a morar nessa horta. Ele chamava-se António e ela chamava-se Rosa. E um dia estava a Rosa a lavar ao tanque e ouviu uma voz. Uma voz a chamar:
 - Rosa, Rosa.
 E a Rosa olhou para cima de uma nogueira, que havia perto do tanque, e viu uma serpente com corpo de menina, e então ela ficou muito assustada e a rapariga disse-lhe, a princesa disse-lhe:
 - Não tenhas medo, não te assustes, ninguém te faz mal.
 E a Rosa, pronto, ficou muito assustada e a princesa disse-lhe:
 - Tens que fazer, tens que me desdobrar, tens que me desencantar. Só tu me podes fazer isso.
 E ela perguntou, como, como é que podia fazer, p’ra fazer aquilo; se podia ir acompanhada ou sozinha. E ela disse que tinha que ir sozinha, não podia levar ninguém; tinha que ir à meia-noite e disse-lhe como é que ela devia de fazer. Que devia de ir abrir o portão e que era para desencantar o pai que ‘tava transformado num touro. E tinha que levar um lenço encarnado. A meia-noite abria o portão, quando visse vir o touro, assim muito bravo com a baba, que lhe limpasse a baba, que não lhe ia acontecer mal nenhum. E a Rosa assim fez.
 Á noite, o marido ainda quis ir com ela, mas ela disse que não, que tinha de ir sozinha, que tinha de fazer aquilo sozinha.
 Quer dizer, abriu o portão e foi esperar o touro, quando ela viu que o touro vinha muito bravo, e muito assim coiso, desmaiou, caiu, desmaiou. Quer dizer, dobrou-lhe o encanto.
 Dobrou-lhe o encanto, e eles pronto, ficaram encantados para sempre e ela foi infeliz para sempre com o marido, com o António.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano1998

Place of collection Messejana, ALJUSTREL, BEJA

ColectorMaria Alice Catrupa (F)

InformanteIdalina Maria Malveiro (F), 56 y.o., born at Messejana (ALJUSTREL) BEJA,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications