A Lenda do Cabeço da Moira

APL 3223

A lenda do Cabeço da Moira, refere-se de facto, a um cabeço, existente na Coutada do Pisão. Trata-se de um grande monte no meio de pinhais e é constituído por grandes pedras, pedras estas, que ninguém, nem mesmo os mais antigos, conseguem explicar sem fazerem referência à lenda. A lenda diz que: “O Cabeço era abrigo dos Moiros, povo que vivia debaixo do chão e que construiu a Igreja Matriz de Cantanhede de noite e sem nunca ser visto. A lenda diz ainda, que era normal ver-se nesta zona do cabeço, estendais de roupa muito branca, que despertava a curiosidade de todos os que por ali passavam. Certo dia, uma mulher atrevida que por ali passava, resolveu pegar numa toalha muito bonita e claro, muito branca, para a levar consigo. No entanto, quando se preparava para ir embora começa a ouvir uma voz que dizia: «larga a toalha, larga a toalha!», voz essa, que a ia perseguindo à medida que ela ia fugindo. A mulher ficou tão assustada com a voz, que resolveu largar a toalha fazendo assim, com que a voz que a perseguia se calasse. Este episódio teria servido de exemplo a todos os que ali passavam e admiravam os estendais de roupa. Diz-se também, que os Moiros deixaram três arcas no interior do cabeço, ou nos supostos escombros das suas casas. As arcas possuem cada uma: água, fogo e ouro, e será nestas arcas que se encontra o futuro do mundo, o qual depende de qual for a primeira arca a ser aberta. Assim, se a primeira arca a ser aberta for a da água o mundo será inundado com água, se for a do fogo, o mundo acabará a arder; mas se for a do ouro, o mundo inteiro ficará rico e viverá em grande abundância.”
    Os mais antigos, dizem que o cabeço tem vindo a diminuir do tamanho que tinha inicialmente, na sua parte mais alta tinha uma fonte de água muito pura que vertia quer de Verão, quer de Inverno. Essa fonte está neste momento seca.
    Esta é a Lenda que tem passado de geração em geração e ninguém sabe quando começou.

Fonte Biblio CRUZ, João S. Caetano - A sua história e as suas gentes s/l, Junta de Freguesia de S. Caetano, 2000

Place of collection São Caetano, CANTANHEDE, COIMBRA

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications