[A Moira da Rocha da Hera]

APL 2668

Ia um dia a lavradora do Monte da Tamanqueira a passar pelo barranco e apareceu-lhe uma mulher que lhe disse:
- Bom dia, vizinha!
- Vizinha? Mas, então, se eu não tenho vizinhos!
- Pois fique vossemecê sabendo que moro aqui há muito tempo. Se quiser, pode vir à minha casa, mas não se pode admirar com nada do que lá vir.
A lavradora disse que sim e foram as duas à casa que era dentro da Rocha da Hera. Ao entrar lá dentro, viu que toda a casa e todas as coisas eram em oiro e, em cima de uma grande cama, também de oiro, o marido da vizinha era … meio homem, meio lagarto! A lavradora, ao pôr os olhos no bicho, assustou-se e gritou:
- Valha-me Nosso Senhor!
Nisto, a lavradora viu-se fora da rocha. Ouviu então a voz da vizinha (uma moira encantada!) que vinha do buraco, a dizer:
- Ah! Tirana, que me dobraste o encantamento por mais mil anos!

Fonte Biblio AA. VV., - Vipasca, Arqueologia e História, nº 2, 2ª série n/a, n/a, 2007 , p.196

Ano2000

Place of collection-, ODEMIRA, BEJA

ColectorJorge Vilhena (M)

InformanteMaria Oliveira (F), 71 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications