A Moira Parturiente da Safara de Tolosa

APL 2255

Uma vez uma moura estava para parir, e o mouro chamou uma parteira. Esta foi e, depois de acabar o serviço, o moiro deu-lhe em paga uma arregaçada (abada) de carvões, que a mulher levava para casa, mas, supondo que aquilo não valia nada, ia-os aventando pelo caminho, e o mouro seguiu atrás dela e apanhava outra vez os carvões. Ficou um por acaso agarrado à saia da mulher. Quando esta pela manhã, ao outro dia, ao levantar-se da cama, pegou no avental e viu agarrada ao avental uma peça de ouro, voltou ao mesmo caminho da véspera, muito arrependida de ter aventado os carvões, a procurá-los, mas já não encontrou nenhum.

Fonte Biblio VASCONCELLOS, J. Leite de Contos Populares e Lendas II Coimbra, por ordem da universidade, 1966 , p.744

Place of collection Tolosa, NISA, PORTALEGRE

Narrativa

When

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications

TypesChristiansen 5070 Midwife to the Fairies