A moura e o bezerro de ouro

APL 3704

Há no Felgar um lugar chamado Olhadela, situado na margem direita do rio Sabor, onde existem restos de um muro que antigamente tinha três argolas de ferro para os mouros prenderem os cavalos. Também lá existe um grande buraco, a que o povo chama “cisterna”.
    Conta a lenda que nessa cisterna há uma moura encantada e um tesouro e que, para os encontrar, é preciso ir lá de noite com o livro de S. Cipriano. Já dois homens do Felgar lá foram a saber do tesouro. Chegaram, desenharam no chão um sino saimão e puseram dentro dele umas pedras para se sentarem enquanto liam o livro. E tudo estava a correr bem, até que, no meio de grandes estrondos, apareceu a moura com o bezerro de ouro.
    Um dos homens, ao ouvir tamanhos estrondos, teve tanto medo, que só soube dizer:
    — Valha-nos aqui Deus!
    Ditas tais palavras tudo desapareceu. E os dois homens foram atirados pelo ar, indo parar muito longe dali: um foi ter à Amarela e o outro à Fonte Salgueiro rumo à aldeia. Nunca mais se atreveram a voltar lá.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.333

Ano2001

Place of collection Felgar, TORRE DE MONCORVO, BRAGANÇA

InformanteAntónio Felizberto Carrasqueira (M), 70 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications