A Mulher da Máquina

APL 2030

Antigamente, as pessoas diziam que no dia do Corpo de Deus não se podia nem lavar roupa, nem lavar o chão nem fazer tarefas domésticas nem costurar, por ser um dia sagrado e santo. No entanto, muitas pessoas não acreditavam e continuavam na sua rotina normal. Conta a lenda que uma senhora não obedeceu ao que lhe foi ensinado e insistiu em ir costurar naquele dia, sem se importar com o que lhe diziam nem com o facto de ser um dia santo. A senhora passou o dia todo do Corpo de Deus a cozer à máquina. Depois da senhora ter falecido, de vez em quando, ouvia-se o barulho da máquina de costura a trabalhar. Se colocassem o ouvido na parede, ouviam o som muito idêntico ao trabalhar da máquina de costura a pedalar e a descansar; ouvia-se também o som da tesoura a pousar na máquina. Várias pessoas confirmaram ouvir a mulher da máquina e por isso comentavam que a alma da mulher não descansou em paz e ficou a penar, devido à sua teimosia e à sua descrença.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2005

Place of collection Olhão, OLHÃO, FARO

ColectorCláudia Santos (F)

InformanteMaria Ermelinda Garrana (F), 77 y.o., born at - (OLHÃO) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications