[A Mulher Vestida de Branco]

APL 1778

Um dia fui para casa, era dez e tal da noite e então deitei-me, e a gente tinha ordens à meia-noite e a minha mãe disse assim: “Alexandre alevanta-te que já é meia-noite” e eu levantei-me e à meia-noite saí e ia ensonado e quase que me ia a vestir pelo caminho e então chego ao pé dessa casa que era a Mafalda e vejo uma pessoa, era uma mulher toda vestida de branco, de pé, suspensa no ar, e agarrei em mim comecei a fugir, chego ao “T”, comecei a andar de costas e então caí ao mar, caí centro da poça, caí ao mar e então vim para casa, mas já não fui pelo mesmo caminho: dei a volta lá pelo lado da Alfândega e depois fui para o mar outra vez.
 Esta rua fica ali aonde a gente vai buscar o dinheiro, aonde é que é o sete estrelas.

Fonte Biblio AA. VV., - Tradição Popular Algarvia Faro, Direcção Geral de Educação de Adultos, s/d , p.Lendas

Place of collection Olhão, OLHÃO, FARO

InformanteAlexandrino Fernandes (M), Olhão (OLHÃO) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications