A Parteira

APL 1810

Diz-se, que aqui na vila de Borba, existia uma parteira, uma curiosa. Naquela altura, era só curiosas, não havia cá parteiras diplomadas, era uma curiosa. 
Uns senhores batem-lhe à porta, para ela ir assistir a um parto. Mas quando ela entra no carro, os senhores encarapuçados e a senhora com uma venda nos olhos, muitas voltas no carro, não se soube dizer para onde ía.
Quando saíu que entrou dentro daquela propriedade, mandaram-na entrar para o quarto.
A parturiente estava a mesma com a cara tapada, e existia no quarto junto do tapete um grande cão. Quando a parturiente tinha as contracções, o animal uivava.
Quando chegou a hora do nascimento, nasce a criança, que era metade criança e metade de cão.
Depois os próprios da casa quando souberam, entregaram uma grande quantia em dinheiro, naquela altura, a senhora.
Tornam-na a meter no carro, volta para aqui, volta para ali... só a desceram a porta de casa, que ela não soube dizer nem se foi para os lados de Elvas, nem de Estremoz, nem de Vila Viçosa, não soube de nada.
Só soube que existiu esta triste cena e... mas que lhe pagaram bem.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano1997

Place of collection-, VILA VIÇOSA, ÉVORA

ColectorCarla Sofia Faia (F)

InformanteCarmen Mangualde (F), 74 y.o., - (VILA VIÇOSA) ÉVORA,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications

TypesChristiansen 5070 Midwife to the Fairies