A parteira e os mouros dos castelos

APL 1125

Num local denominado Os Castelos vivia, em tempos que já lá vão, um casal de mouros. Certo dia a esposa do mouro estava para ter bebé e então o mouro foi aos Cebolais de Cima buscar uma mulher para assistir ao parto.
 Quando a mulher e o mouro estavam perto da entrada do castelo formou-se um nevoeiro e a mulher não conseguiu perceber como se entrava.
 Terminado o parto, quando a mulher se preparava para partir o mouro disse-lhe:
 - Apare o seu avental.
 Ela assim fez e ele, deitou-lhe para lá carvões. A mulher não ligou importância nenhuma aos carvões e foi-os deixando cair até aos Cebolais de Cima. Quando chegou lá só já levava um carvão e quando olhou para ele viu que era um bloquinho de oiro. Voltou rapidamente para trás no intuito de apanhar os restantes que tinha deixado cair mas não encontrou nenhum porque o mouro tinha ido atrás dela e tinha-os apanhado.
 Mais tarde, por ocasião de um outro parto a mulher novamente veio prestar assistência e desta vez o mouro deu-lhe fitas. Como ela esperava que ele lhe desse novamente carvões não deu importância às fitas e novamente as foi deixando cair e chegou aos Cebolais apenas com uma ou duas fitas e o mesmo sucedeu com os carvões. Ao olhar as fitas viu que elas eram de oiro. Quis voltar atrás mas não conseguiu encontrar o caminho.

Fonte Biblio HENRIQUES, Francisco Contos Populares e Lendas dos Cortelhões e dos Plingacheiros Vila Velha de Ródão, Associação de Estudos do Alto Tejo, 2001 , p.293-294

Ano1983

Place of collection Cebolais De Cima, CASTELO BRANCO, CASTELO BRANCO

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications

TypesChristiansen 5070 Midwife to the Fairies