[A promessa ao Bom Jesus]

APL 2174

Em tempos antigos vinha um filho de Alvôr em fragil cahique de Lisboa para Lagos. No mar alto foi o barco perseguido por enorme tormenta. O filho de Alvôr, que era dono do barco, e homem rico, de joelhos sobre a tolda fez votos ao Senhôr Jesus, em frente da tripulação, de casar com uma rapariga pobre e honesta da sua terra, se a esta chegasse salvo.
 Bonançou o mar, e ninguem perigou. Porque se esqueceu do voto, ou por opposição da familia, o rapaz casou com uma sua prima, mais rica do que elle.
 Em pouco tempo continuos desastres nos seus barcos, nas suas armações, reduziram-no á pobreza. Faltava-lhe apenas uma armação no mar. Em certo domingo correu fama na povoação que a referida armação estava cheia de peixe até á boca. Correu toda a gente á praia, alegre e satisfeita, porque no fundo d’alma sentia a infelicidade do seu patricio. Quando a armação vinha proximo da praia, uma estocada do mar a inutilizou por completo, fugindo todo o peixe.
 E’ que o pobre rapaz não cumprira o voto feito ao Bom Jesus!
 Este caso ainda hoje não foi esquecido.

Fonte Biblio OLIVEIRA, Francisco Xavier d'Ataíde A Monografia de Alvor Faro, Algarve em Foco, 1993 [1907] , p.202-203

Place of collection Alvor, PORTIMÃO, FARO

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications