A sempre noiva

APL 1931

Na zona de Arraiolos e diz a lenda, e dizem que foi verdade, porque nós sabemos que as lendas têm uma base verdade mas depois; enfim, será verdade ou ficção?
Mas a Sempre Noiva há uma parte que é verdade, que existe. A história da sempre noiva é assim:
(Arraiolos, conhece Arraoilos? Tem o castelo ao pé de Évora. Arraiolos é uma aldeia histórica lindíssima, à beira da estrada que vai para Espanha. Não sei se conhece Arraiolos, mas vale a pena ir porque aquilo é lindo. Arraoilos tem o convento da Nossa Senhora da Conceição. E é a aldeia dos tapetes de Arraiolos. Sabe que ali havia muitas lendas).
Nessa zona, há uma rapariga muito bonita que mora no campo e no monte, que existe ainda hoje entre Arraiolos e a estrada de Montemor. E esse monte chama-se Sempre Noiva. Hoje é o nome dele que vem da lenda.
Uma rapariga muito bonita morava aí nesse monte. Não sabia ler, não sabia escrever, vivia com os pais que estavam no campo. O pai guardava gado. E acontece que ela nunca saiu de lá.
 Mas um dia um cavaleiro andou nas suas cavalgadas naquela zona e viu a rapariga e ficou apaixonado. De maneira que decidiu casar com ela e fala com os pais para casar. E os pais dizem:
- Impossível!
Porque ele era um cavaleiro nobre que vivia em Arraiolos, no castelo, e eles estavam no vale, naqueles montes baixinhos. E ele dizia:
- É, eu vou falar aos meus pais, eu vou casar com ela. Eu venho.
Marcaram a data, marcaram tudo e ele foi falar aos pais.
Evidentemente que a rapariga no dia do casamento que estava previsto, vestiu-se de noiva e ficou no monte à espera dele. Até hoje.
Nós dizemos que ele não voltou mais. E segundo a lenda, era os pais não queriam que ele casasse com aquela rapariga do campo, se calhar, filha de um porqueiro ou de um pastor. Enfim.
De maneira que ela ficou vestida de noiva toda a vida, até morrer naquele monte. Segundo a lenda, ela está enterrada lá e segundo a lenda, ela aparece lá.
Esse monte foi baptizado a Sempre Noiva, e todos os donos desse monte mantiveram o monte sempre caiadinho de branco. Não há outra cor em lado nenhum, nem amarelo, nem o azul dos montes. É branco em todo o lado porque cada pessoa que adquire aquilo via as aparições de Sempre Noiva. E a tal bela aparecia vestida de noiva e essas terras chamam-se ainda hoje A Sempre Noiva porque ela ficou vestida de noiva à espera do célebre cavaleiro que não voltou.

 

Fonte Biblio AZEVEDO, Ana A Literatura Oral na Comunidade Emigrante Portuguesa em Montreal Faro, Universidade do Algarve, 2002 , p.# 139

Ano2001

Place of collection-, ARRAIOLOS, ÉVORA

InformanteFrancisca Godinho Marques (F), 52 y.o., born at - (REGUENGOS DE MONSARAZ) ÉVORA,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications