A Vianesa

APL 1004

Antigamente, os rapazes e as raparigas que iam para as espadeladas do linho juntavam-se em grupos, tocavam viola e concertina e cantavam ao desafio. Um dia iam dois homens a cantar ao desafio, quando um se virou para o outro entusiasmado e disse:
− Eu desafio nem que seja o diabo!
Foram andando a cantar e apareceu-lhes uma mulher muito bem vestida à vianesa que começou a cantar ao desafio com eles. Foram andando por caminhos de montes numa noite de luar e, a dada altura, num lugar chamado o Portelo da Missa, ao passar um deles que ia atrás dela, reparou que a bonita rapariga vestida à vianesa tinha pernas de cabra. Ao aperceber-se do que viu, pensou que só podia ser obra do diabo. Então, quando chegou a sua vez de responder, ele cantou assim:

Se fordes ao Senhor da Serra
Tirai o chapéu à cruz!
Que eu ainda hei-de ser mordomo
Da capela de Jesus!

A resposta da rapariga foi imediata:
– O que te salvou foi teres cantado o que cantastes porque senão ias acompanhar-me até às profundezas do inferno.
Ouviu-se estralejar e ela desapareceu sem que mais a vissem.
A sorte do homem foi que o diabo não podia ouvir falar em Jesus.

Fonte Biblio AA. VV., - Literatura Portuguesa de Tradição Oral s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , p.HD4

Ano2002

Place of collection Joane, VILA NOVA DE FAMALICÃO, BRAGA

ColectorPaula Cristina Santos Braga (F)

InformanteJosé Capela Braga (M), 78 y.o., Joane (VILA NOVA DE FAMALICÃO) BRAGA,

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications

TypesATU 813 A Careless Word Summons the Devil