[A Viúva Fiandeira]

APL 2190

Antigamente as mulheres fiavam muito. Uma noite, uma viúva que, sozinha, ficara a trabalhar junto do lume e do velador, em dado momento viu descer pelas cadeias uma ala de lume. Assustada, ergueu-se e foi deitar-se. Porém, na noite seguinte, o mesmo fenómeno se produziu e o seu medo tomou-se em pavor. Todavia uma voz serenou-a:
 — Não te assustes, que eu sou o teu homem. Estou no Purgatório e tens que mandar rezar uma missa ao Santíssimo Sècramento para eu entrar para o Céu.
 O homem recomendou à mulher, que não olhasse para as cadeias e ela assim fez.

Fonte Biblio SOROMENHO, Alda e Paulo Contos Populares Portugueses (Inéditos) I Volume Lisboa, Centro de Estudos Geográficos / INIC, 1984 , p.341

Ano1954

Place of collection Póvoa De Atalaia, FUNDÃO, CASTELO BRANCO

ColectorMaria José Dias Martins (F)

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications