As mouras da Fonte da Guarda

APL 612

Na noite de S. João, diz a lenda, aparecem mouras na Fonte da Guarda.
 Uma vez apareceu ali uma com uma grade de ouro. Um lavrador, que foi levar o gado a beber a essa fonte, viu a grade e cobiçou-a.
 A moura disse-lhe que lha daria sob as seguintes condições: que uma toura, que o lavrador tinha em casa, havia de dar duas crias, que não lhe tirasse leite algum, que deixasse que as crias o mamassem todo, que não contasse a alguém o que se passara com ela na fonte e que voltasse no ano seguinte, na mesma noite de S. João.
 De facto, vieram a nascer duas crias. O lavrador recomendou à mulher que não tirasse leite algum à toura.
 A esposa cumpriu as ordens do marido, durante muito tempo, mas, um dia, em que ele saiu, movida pela curiosidade de saber se o leite tinha alguma coisa de anormal, tirou um pouco e arremessou-o por cima do lombo das crias, receando que, se o bebesse, lhe faria mal.
 O homem, como não sabia o que se tinha passado, apareceu, no ano seguinte, no mesmo local, a fim de receber a grade de ouro.
 A moura apareceu-lhe, chorando, e exclamou:
 — Perdeste a grade de ouro e dobraste o meu encanto!
 E contou o que a mulher tinha feito, acrescentando que ele poderia, contudo, recuperar a grade e quebrar-lhe o encanto de moura, desde que levasse um cinto, que lhe mostrou, e o prendesse à cintura da mulher.
 O lavrador recebeu o cinto mas, desconfiando de alguma traição da moura, amarrou-o, primeiro, a uma árvore que, repentinamente, partiu por esse lugar.

Fonte Biblio SOUSA, Arlindo de Umica Aveiro, Separata de Arquivo do Distrito de Aveiro, vol. XX, 1954 , p.23-24

Place of collection Feira, SANTA MARIA DA FEIRA, AVEIRO

Narrativa

When XX Century, 60s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications

MotivosTh [K525.8.1.] Destructive magic belt tried on tree