As talhas de ouro e de peste em Pombal

APL 3107

Há uma fraga numa propriedade que se chama Esp’rão e diz que também lá estão dois potes enormes, ou duas talhas, uma cheia de ouro e outra cheia de peste. E a pessoa que quisesse ser rica ia lá, destapava a de ouro e ficava rica para toda a vida, mas se destapasse a que tinha a peste, ficava o mundo infestado como quando foi da Grande Guerra. E então as pessoas com medo de se enganarem, pois não têm a certeza se é do lado direito, se é do lado esquerdo, nunca ninguém lá foi buscar nada e ainda lá está tudo.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , p.207

Ano2010

Place of collection Pombal, CARRAZEDA DE ANSIÃES, BRAGANÇA

InformanteFlora do Sacramento Teixeira (F), 80 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications