Benavente

APL 1503

Em uma das torres da egreja matriz d’esta villa, se vêem as armas dos condes de Benavente, figuradas em cinco conchas dispostas em aspa, sobre um escudo liso. É tradição que este brazão tem origem no facto seguinte, que conta o sr. Antonio Candido Palhoto:
 No anno 44 de Jesus Christo, um illustre cavalleiro da Maia (termo do Porto) Chamado Caio Carpo Palenciano, tendo desposado a nobre dama Claudia Lobo Zalenco, saiu a passear pelas immediações de Mattosinhos, com a sua esposa e parentes, em vistosa cavalgada. Avistaram uma embarcação que navegava com a prôa ao N., e quando todos se entretinham em olhar o mar e a barca, o cavallo de Caio, não dando pelo freio, foge para o mar com o cavalleiro, dá um mergulho e só apparece ao lume d’agua junto ao navio, onde saltou. O cavalleiro e o cavalo apparecem então cobertos de conchas.
Pede aos tripulantes explicação d’estas maravilhas e elles lhe respondem que são christãos, discipulos do apostolo S. Thiago, que vem fugindo á sanha dos gentios, levando na sua companhia o cadaver de seu mestre, para o pôrem a salvo em terras de Hespanha, que o santo apostolo havia convertido ao christianismo, e para depôr alli o corpo do santo. «As conchas de que te vês coberto – disseram elles – e os prodigios que te assombram, são signal de seres chamado por S. Thiago para seguires a lei de Jesus Christo, e essas conchas servirão para o futuro de distincção aos servos do mesmo santo.»
Caio, profundamente commovido pelos milagres que vê, e abalado por um sentimento desconhecido, pede logo o baptismo, recebido o qual, vem reunir-se a sua esposa e amigos, a quem converte tambem, com a narração de tão pasmosos successos.

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.tomo I, p. 384

Place of collection Benavente, BENAVENTE, SANTARÉM

Narrativa

When44

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications